Putin classifica tratamento dos EUA a agente confessa russa como ultrajante

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, fez no sábado (27) seus primeiros comentários sobre a sentença de um tribunal dos Estados Unidos, que condenou a agente confessa russa Maria Butina a 18 meses de prisão, classificando seu tratamento de uma caricatura de justiça

Putin classifica tratamento dos EUA a agente confessa russa como ultrajante
Putin classifica tratamento dos EUA a agente confessa russa como ultrajante (Foto: Yuri Kadobnov/POOL via Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

(Reuters) - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, fez no sábado seus primeiros comentários sobre a sentença de um tribunal dos Estados Unidos, que condenou a agente confessa russa Maria Butina a 18 meses de prisão, classificando seu tratamento de uma caricatura de justiça.

Butina foi sentenciada na sexta-feira depois de a nativa da Sibéria, com a voz embargada de emoção, implorar a um juiz por misericórdia e expressar remorso por conspirar com uma autoridade russa para se infiltrar em um grupo defensor de armas e influenciar ativistas conservadores e republicanos.

Falando em Pequim, Putin disse que a sentença parecia uma tentativa dos agentes da lei e autoridades judiciais dos EUA de “livrarem a cara”.

“É uma afronta”, disse Putin a repórteres.

“Não está claro pelo que ela foi condenada ou qual crime ela cometeu. Eu acho que é um excelente exemplo de ‘livrar a cara’. Eles a prenderam e colocaram a garota na cadeia, mas não havia nada sobre ela, então, para não parecerem totalmente estúpidos, deram a ela... uma sentença de 18 meses para mostrar que ela era culpada de alguma coisa.”

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247