Putin concede cidadania russa para Depardieu

Ator anunciou que gostaria de "devolver" o passaporte francês e se instalar na Bélgica para escapar do sistema tributário do socialista François Hollande e foi chamado de patético pelo primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault 

Putin concede cidadania russa para Depardieu
Putin concede cidadania russa para Depardieu
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 com agências internacionais -  O presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou hoje um decreto que concede ao ator francês Gérard Depardieu a cidadania russa, segundo informações do Kremlin.

"Em conformidade com o parágrafo a do artigo 89 da Constituição da Rússia, satisfaz-se o pedido de cidadania da Federação da Rússia apresentado por Gérard Depardieu, nascido em França em 1948", lê-se no sítio oficial da Presidência russa na Internet.  

No dia 19 de dezembro, o jornal "Le Monde" anunciou que o ator analisava a possibilidade de viver em Montenegro ou na Rússia.

O domicílio de Depardieu também está sendo disputado pela Bélgica. Ontem, o prefeito da cidade belga de Estaimpuis protagonizou um cômico vídeo no qual aparece disfarçado de Asterix para preparar as boas-vindas a seu amigo Obelix.

O responsável pelo município, Daniel Senesael, aproveitou a gravação com a qual tradicionalmente deseja um bom ano aos trabalhadores municipais, para fazer referência à mudança do ator francês ao pequeno muncípio de Néchin, dependente de Estaimpuis, a um quilômetro da fronteira com a França.

Acusado por autoridades francesas de tentar se esquivar do pagamento de impostos por meio da compra de uma casa na Bélgica, o ator Gérard Depardieu disse que está deixando o país porque agora o "sucesso" está sendo punido em sua terra natal.

O primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault descreveu a atitude de Depardieu como "patética" e antipatriótica num momento em que os franceses estão sendo instados a pagar mais impostos para reduzir a enorme dívida nacional.

"Patético, você disse patético? Como isso é patético?" afirmou Depardieu em uma carta distribuída à mídia. "Estou saindo porque você acredita que criação, sucesso, talento, qualquer coisa diferente tem de ser penalizada", escreveu ele.

Um irritado membro do Parlamento propôs que a França aprove uma lei, inspirada nos Estados Unidos, que forçaria Depardieu ou qualquer outra pessoa tentando escapar de suas obrigações tributárias a renunciar à sua nacionalidade. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email