Putin diz que Rússia faria retaliação atômica se atacada pela Otan

Putin aprova a nova doutrina de dissuasão nuclear da Rússia, que lhe permitirá usar armas atômicas em resposta a um ataque da Otan contra seu território

Vladimir Putin
Vladimir Putin (Foto: Sputnik/Alexei Druzhinin/Kremlin / Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, aprovou na terça-feira (2) uma nova política de dissuasão nuclear para o país, que é de natureza defensiva para se proteger contra qualquer agressão direcionada a suas infra-estruturas militares e governamentais vitais que representem um perigo de perda de controle sobre o comando nuclear russo.

"A Federação Russa se reserva o direito de lançar um ataque nuclear, em resposta a um ataque semelhante ou no caso de uma ameaça à sobrevivência do Estado", afirma o decreto assinado pelo presidente russo, segundo informação da HispanTV.

O documento, que inclui os princípios de dissuasão nuclear e ameaças à segurança da Federação Russa, que incluiria a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), afirma que a referida estratégia de contenção nuclear será direcionada contra alguns países e coalizões militares que veem a Rússia como um inimigo em potencial e possuem armas nucleares e armas de destruição em massa e importantes armas convencionais.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email