Putin e papa estão entre indicados ao Nobel da Paz

Presidente russo, Vladimir Putin, foi eleito candidato por seu papel na crise da Síria, mas atravessa hoje um conflito com a Ucrânia, que poderá desencadear em uma guerra na Crimeia; candidatura do papa Francisco acontece poucos dias antes de ele completar um ano de seu pontificado

Presidente russo, Vladimir Putin, foi eleito candidato por seu papel na crise da Síria, mas atravessa hoje um conflito com a Ucrânia, que poderá desencadear em uma guerra na Crimeia; candidatura do papa Francisco acontece poucos dias antes de ele completar um ano de seu pontificado
Presidente russo, Vladimir Putin, foi eleito candidato por seu papel na crise da Síria, mas atravessa hoje um conflito com a Ucrânia, que poderá desencadear em uma guerra na Crimeia; candidatura do papa Francisco acontece poucos dias antes de ele completar um ano de seu pontificado (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Télam

O Papa Francisco está entre os candidatos ao Prêmio Nobel da Paz, segundo anunciou o diretor do Instituto Nobel, Geir Lundestad, ao apresentar a lista de 278 nomes escolhidos, informou a agência italiana Ansa.

A candidatura acontece poucos dias antes de Jorge Bergoglio completar, em 13 de março, o primeiro aniversário de seu pontificado.

A comissão do Nobel vai reduzir a lista a uma dúzia de nomes antes do final de abril e, finalmente, o escolhido será anunciado em 10 de outubro, em Oslo, na Noruega, de acordo com a Ansa.

Entre os candidatos também está o presidente russo, Vladimir Putin, que foi eleito por seu papel na crise da Síria, mas atravessa um conflito com a Ucrânia, que poderá desencadear em uma guerra na Crimeia.

Também aparece na lista Edward Snowden, ex-funcionário da CIA a serviço da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos, que denunciou a existência de uma rede norte-americana de espionagem global, e hoje está refugiado na Rússia. "Tivemos um número crescente de indicações de pessoas de países que nunca antes haviam apresentado candidatura", disse Lundestad ao anunciar, em Oslo, os indicados.

O recorde anterior foi estabelecido no ano passado, quando houve 259 candidatos, entre os quais acabou vencendo a Organização para a Proibição de Armas Químicas, premiada por seus "grandes esforços" para eliminar esses arsenais.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email