Putin e presidente da Ucrânia conversam sobre tensão em país do Leste europeu

O presidente ucraniano, Volodimir Zelenski, afirmou que conversou por telefone com seu colega russo, Vladimir Putin, para que os combatentes pró-Rússia do leste do país interrompam suas ações

Ucrânia
Ucrânia (Foto: RFI)

AFP - O presidente ucraniano, Volodimir Zelenski, afirmou que conversou por telefone com seu colega russo, Vladimir Putin, para que os combatentes pró-Rússia do leste do país interrompam suas ações. 

"Eu disse que isto não nos aproxima da paz. Eu pedi que ele exerça sua influência para que (os militantes considerados separatistas) parem de matar nossos cidadãos", declarou Zelenski.

Na terça-feira (6), quatro soldados morreram durante um ataque com foguetes perto do estratégico porto de Mariupol, sob controle de Kiev, informou Oleksandre Daniliuk, secretário do Conselho de Segurança e Defesa Nacional ucraniano.

Este foi o incidente mais violento desde o início de uma nova trégua, em 21 de julho.

Zelenski, que anunciou uma "longa conversa" com Putin, afirmou que também conversou com o presidente francês Emmanuel Macron e que deseja falar em breve com a chanceler alemã Angela Merkel para organizar um "encontro urgente" entre os três governantes.

O presidente ucraniano afirmou que o exército do país mantém as operações para a retirada de minas em zonas em guerra e que é necessário "acelerar" a construção de uma ponte no posto de controle de Stanitsa Lugansk, entre os territórios separatistas e ucranianos.

As relações entre Ucrânia e Rússia estão em um ponto de extrema tensão desde a chegada ao poder em 2014 de um governo pró-Ocidente em Kiev, da anexação da Crimeia por Moscou e de um conflito com separatistas pró-Rússia no leste ucraniano, que deixou quase 13.000 mortos em cinco anos.

A Ucrânia e seus aliados ocidentais acusam a Rússia de apoiar militarmente os separatistas das regiões de Donetsk e Lugansk, o que Moscou nega.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247