Putin: sanções prejudicam, mas não de forma crítica

"No geral elas estão causando danos, porque os ratings (de crédito) estão sendo revistos, empréstimos podem ficar mais caros e assim por diante. Mas isso não é de caráter crítico", disse o presidente russo sobre as sanções impostas à Rússia pela anexação da península da Crimeia

Russian President Vladimir Putin takes part in a live broadcast nationwide phone-in in Moscow April 17, 2014. Edward Snowden, the fugitive former U.S. spy agency contractor who leaked details of U.S. intelligence eavesdropping, asked Putin a question on T
Russian President Vladimir Putin takes part in a live broadcast nationwide phone-in in Moscow April 17, 2014. Edward Snowden, the fugitive former U.S. spy agency contractor who leaked details of U.S. intelligence eavesdropping, asked Putin a question on T (Foto: Gisele Federicce)

SÃO PETERSBURGO, 24 Abr (Reuters) - O presidente russo, Vladimir Putin, disse nesta quinta-feira que as sanções estão prejudicando a economia da Rússia, mas que o dano não é crítico.

"No geral elas estão causando danos, porque os ratings (de crédito) estão sendo revistos, empréstimos podem ficar mais caros e assim por diante. Mas isso não é de caráter crítico", disse Putin sobre as sanções impostas à Rússia pela anexação da península da Crimeia.

Putin também condenou o uso de sanções como um instrumento de política internacional, dizendo que elas prejudicam todos os envolvidos e refletem mal naqueles que as aplicam.

"Elas são prejudiciais para todos, destroem a economia global (e) são desonrosas da parte daqueles que usam esses tipos de ferramentas", disse Putin.

(Reportagem de Alexei Anishchuk)

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247