Qual é a consequência da baixa popularidade de Trump para o mundo?

Especialistas temem que a atual baixa popularidade do presidente norte-americano, Donald Trump, a menor da história americana para primeiro ano de mandato, possa escalar tensões internacionais envolvendo os EUA

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na Casa Branca 12/01/2018 REUTERS/Joshua Roberts
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na Casa Branca 12/01/2018 REUTERS/Joshua Roberts (Foto: Luis Mauro Queiroz)

Por Luis Mauro Queiroz, para o Brasil 247 - O primeiro ano de Donald Trump na Casa Branca marca o pior índice de popularidade entre todos os governos norte-americanos da história. Pesquisa realizada pelo Wall Street Journal/NBC revelou baixo engajamento da população quanto às decisões políticas do presidente em seu seu tempo no cargo.

A pesquisa, conduzida entre os dias 13 a 17 de janeiro, revela que 51% dos entrevistados afirmam “desaprovar fortemente” as ações do presidente frente ao cargo de comandante da nação. Ao todo, 59% desaprovaram seus atos. Sua aprovação total -- 39% -- é a menor entre todos os presidentes da história moderna americana em um primeiro ano de mandato.

Para especialistas em política internacional, a consequência da baixa aprovação desta administração pode ser uma escalada em tensões internacionais envolvendo os EUA. “A baixa aprovação [de Donald Trump] pode levar à intensificação de conflitos com adversários popularmente considerados agressores, como a Coreia do Norte”, afirma o professor em Relações Internacionais Nicholas Ryan Davis, da Universidade do Wisconsin, em Milwaukee.

“Eu suponho que uma tentativa de melhorar sua aprovação leve Trump a escalar o conflito com o regime norte-coreano. Ele parece se posicionar de forma dura diante destes adversários, diferentemente das atitudes de Barack Obama e George W. Bush”, concluiu o professor Davis.

Para o sociólogo Gonçalo Borges, também da Universidade do Wisconsin, um conflito seria útil na atual conjuntura do presidente americano. "O presidente Donald Trump vai querer usar essas provocações, essas ameaças, para ganhar popularidade e apoio dos setores conservadores nos Estados Unidos, principalmente entre os pro-army (apoiadores do exército)."

Borges completa afirmando que um conflito daria um tom redentor à imagem de Trump perante o eleitorado. "Um conflito - como o ocorrido no Iraque - poderá sempre servir para Trump ganhar aquela popularidade que tem vindo a perder. Na cabeça de alguns, seria Trump aquele que salvou os EUA da Coreia do Norte ou do ISIS."

Historicamente, conflitos internacionais tendem a aumentar a popularidade dos presidentes norte-americanos. Foi o caso de George Bush, presidente entre os anos de 1989 e 1993, que deixou o cargo com 91% de aprovação após vencer a Guerra do Golfo Pérsico, em 1991. 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247