Raab indica prolongamento da quarentena no Reino Unido para conter o coronavírus

Secretário de Estado do Reino Unido, Dominic Raab, que lidera o país enquanto o primeiro-ministro Boris Johnson se recupera do coronavírus, e o conselheiro científico do governo britânico, Sir Patrick Vallance, indicaram a manutenção da quarentena do no país por mais um mês

Dominic Raab
Dominic Raab (Foto: Reuters UK)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O conselheiro científico do governo britânico, Sir Patrick Vallance, anunciou que o isolamento no Reino Unido pode durar mais um outro mês, estendendo-se até o início de maio. Ele afirmou que com a política da quarentena a propagação do coronavírus no país deve desacelerar após uma semana.

O país está na sua terceira semana de quarentena, chegando ao ponto de reavaliação anunciada pelo primeiro-ministro inglês, Boris Johnson, no dia 23 de março, quando anunciou a medida. O secretário de Estado do país, Dominic Raab, que lidera o país, enquanto Johnson se recupera do coronavírus, disse que uma reunião será feita esta semana para discutir o problema. Porém, ele já indicou uma manutenção da quarentena: “Não esperamos mudar as medidas vigentes neste momento e não faremos até estarmos confiantes”.

Ele também disse, nesta segunda-feira, 13,  que "ainda não foi superado o pico" de contágios da covid-19 no país, mas que há "sinais positivos" que indicam que os britânicos estão começando a "ganhar a batalha" contra o vírus. No país, já são quase 89 mil infectados, com cerca de 11,4 mil óbitos, dos quais mais de 700 foram nas últimas 24 horas.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247