Raúl Castro orquestra sua saída do poder

O presidente de Cuba, Raúl Castro, terminará, no dia 19 de abril deste ano e aos 86 anos, seu mandato como presidente ao transferir o poder para um líder da nova geração; nestes quatro meses, Castro finalizará os detalhes de uma delicada manobra que levanta questões e que marcará o futuro do país; quem deve assumir é o lugar de Raúl Castro é o vice-presidente Miguel Díaz-Canel, 57 anos; ex-ministro da Educação, ele tem reputação de ser um pragmático e alguém que aproveita oportunidades

O presidente de Cuba, Raúl Castro, terminará, no dia 19 de abril deste ano e aos 86 anos, seu mandato como presidente ao transferir o poder para um líder da nova geração; nestes quatro meses, Castro finalizará os detalhes de uma delicada manobra que levanta questões e que marcará o futuro do país; quem deve assumir é o lugar de Raúl Castro é o vice-presidente Miguel Díaz-Canel, 57 anos; ex-ministro da Educação, ele tem reputação de ser um pragmático e alguém que aproveita oportunidades
O presidente de Cuba, Raúl Castro, terminará, no dia 19 de abril deste ano e aos 86 anos, seu mandato como presidente ao transferir o poder para um líder da nova geração; nestes quatro meses, Castro finalizará os detalhes de uma delicada manobra que levanta questões e que marcará o futuro do país; quem deve assumir é o lugar de Raúl Castro é o vice-presidente Miguel Díaz-Canel, 57 anos; ex-ministro da Educação, ele tem reputação de ser um pragmático e alguém que aproveita oportunidades (Foto: Leonardo Lucena)

247 - O presidente de Cuba, Raúl Castro, terminará, no dia 19 de abril deste ano e aos 86 anos, seu mandato como presidente ao transferir o poder para um líder da nova geração, que deverá aprofundar as reformas do antigo regime socialista. Nestes quatro meses, Castro finalizará os detalhes de uma delicada manobra que levanta questões e que marcará o futuro do país.

De acordo com Arturo López-Levy, ex-analista da inteligência cubana e professor da Universidade do Texas, o presidente deve fazer "a substituição da maneira mais suave possível e com a maior normalidade institucional para permanecer em segundo plano como ator [com poder de] veto e continuar sendo consultado até que sua saúde permita", prevê. Relato do El País.

Castro conservará a batuta do partido que, de acordo com a Constituição, "é a força dominante da sociedade e do Estado", mas não se espera que interfira no dia a dia de seu sucessor. "Quem assumir o poder buscará o conselho de Raúl, mas, com o tempo, terá que tomar decisões por conta própria e a linha do poder tradicional será cortada", diz o jornalista exilado Juan Juan Almeida.

Segundo Almeida, Castro está "satisfeito e muito seguro de como organizou a transição. Não acho que tenha alguma preocupação. Castro é hoje um homem tranquilo e feliz, que se aposentará em algum lugar agreste de Cuba com luxo camponês, como ele gosta, cercado de proteção e de seus netos e bisnetos";

Quem deve assumir o lugar de Raúl Castro é o vice-presidente Miguel Díaz-Canel, 57 anos. Ainda segundo o El País, ele, ex-ministro da Educação, tem reputação de ser um pragmático e alguém que aproveita oportunidades, à medida que se aproxima a mudança no poder tem adotado uma retórica mais intransigente. "Quando você o escuta, percebe sua precariedade de ideias. Não demonstra sofisticação e não acho que seus planos para Cuba vão além de manter o modelo de controle", diz Armando Chaguaceda, cientista político da Universidade de Guanajuato. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247