Reação de Trump deixa o mundo em estado de alerta

Instituições e governos estrangeiros temem instabilidades políticas, após Donald Trump reivindicar sua vitória na eleição americana e com acusação sem provas de uma suposta fraude

Donald Trump
Donald Trump (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Instituições e governos estrangeiros temem instabilidades políticas, após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, candidato à reeleição, reivindicar sua vitória na eleição americana, sua acusação sem provas de um suposta fraude e o alerta de que iria parar a contagem de votos para levar o caso à Suprema Corte do país. 

De acordo com a coluna de Jamil Chade, inicialmente o temor é de um eventual distúrbio social nos EUA. Segundo entidades internacionais, Trump pode incentivar seus apoiadores a sair às ruas para defender a suposta vitória, até agora não confirmada pelos números.

Governos europeu e parlamentares emitiram notas e declarações pedindo calma, antes mesmo de a crise ser inaugurada com o discurso de Trump. Heiko Maas, chefe da diplomacia alemã, indicou que Berlim desejava "a todos os americanos uma eleição justa, boa e, acima de tudo, pacífica". 

"Isso não vai terminar bem", alertou um negociador na cúpula da ONU.

Diretor-executivo da Human Rights Watch, Kenneth Roth apelou aos "líderes de democracias pelo mundo" que atuem para "garantir que todos os votos sejam validados". 

"Agora, os autocratas podem ficar perfeitamente felizes em minar a democracia nos Estados Unidos, acolhendo uma declaração de vitória prematura", disse.

"Os líderes que se preocupam com a democracia devem prestar atenção ao que os eleitores querem como determinado pelas regras eleitorais, ao invés do que os candidatos dizem. Se todos nós continuarmos comprometidos com a democracia, poderemos alcançar um resultado justo", acrescentou.

"Todos nós conhecemos os riscos. Há a possibilidade de que um candidato possa declarar a vitória prematuramente. Ou, que ele possa tentar deslegitimar algum aspecto da eleição, fazendo reivindicações infundadas", afirmou, numa alusão a Trump. 

Confira a apuração dos votos da eleição presidencial americana

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247