Repugnante, diz Rússia sobre comparação de Putin com Hitler pela Inglaterra

Kremlin considera ofensivas inaceitáveis as declarações do chefe do Ministério das Relações Exteriores britânico, Boris Johnson, que comparou a Rússia com a Alemanha nazista, afirmou o porta-voz russo, Dmitry Peskov; durante reunião da Comissão Parlamentar de Assuntos Internacionais, o deputado Jan Austin afirmou: "Putin pretende usá-la [Copa do Mundo] igual Hitler usou os Jogos Olímpicos de 1936", acrescentando que se trata de um "jogo publicitário"; Boris Johnson concordou com a comparação; "Sem dúvidas, ela [comparação] é ofensiva e inaceitável", disse Peskov

Repugnante, diz Rússia sobre comparação de Putin com Hitler pela Inglaterra
Repugnante, diz Rússia sobre comparação de Putin com Hitler pela Inglaterra
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Kremlin considera ofensivas inaceitáveis sobre as declarações do chefe do Ministério das Relações Exteriores britânico, Boris Johnson, que comparou a Rússia com a Alemanha nazista bem próximo do início da Copa do Mundo, afirmou nesta quinta-feira (22), Dmitry Peskov, o porta-voz do presidente da Rússia.

Na quarta-feira (21), durante reunião da Comissão Parlamentar de Assuntos Internacionais, o deputado Jan Austin afirmou: "Putin pretende usá-la [Copa do Mundo] igual Hitler usou os Jogos Olímpicos de 1936", acrescentando que se trata de um "jogo publicitário". Por sua vez, Boris Johnson apoiou seu colega e concordou com a comparação.

"Trata-se de uma declaração completamente desrespeitosa, que não encaixa no comportamento de um ministro das Relações Exteriores, de qualquer país", assinalou Peskov.

"Sem dúvidas, ela [comparação] é ofensiva e inaceitável", acrescentou o porta-voz.
Anteriormente, a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova, também qualificou como inaceitável e desonroso para o chanceler de um país europeu fazer a comparação da Copa do Mundo russa com as Olimpíadas de 1963.

"Quaisquer comparações deste tipo do nosso país, que sacrificou milhões de vidas na luta contra o nazismo, que combateu o inimigo em seu território, e depois que libertou a Europa, são absolutamente inaceitáveis e desonrosas para um chanceler de um país europeu", escreveu Zakharova em sua conta no Facebook.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247