Rússia afirma que vai processar Ucrânia por calote de US$ 3 bilhões

O ministério russo das Finanças anunciou que entrará com uma ação legal contra a Ucrânia, exatamente duas semanas após o país se recusar oficialmente a pagar uma dívida equivalente a US$ 3 bilhões aos russos; constatando que a Ucrânia está em "default" em vista das suas obrigações para com Moscou; o anúncio do processo contra Kiev ocorre no mesmo dia em que a parte comercial do acordo de associação entre a UE e a Ucrânia entrou em vigor; um conflito entre os dois países já deixou 9.000 mortos e resultou na anexação da península da Crimeia por parte dos russos

O ministério russo das Finanças anunciou que entrará com uma ação legal contra a Ucrânia, exatamente duas semanas após o país se recusar oficialmente a pagar uma dívida equivalente a US$ 3 bilhões aos russos; constatando que a Ucrânia está em "default" em vista das suas obrigações para com Moscou; o anúncio do processo contra Kiev ocorre no mesmo dia em que a parte comercial do acordo de associação entre a UE e a Ucrânia entrou em vigor; um conflito entre os dois países já deixou 9.000 mortos e resultou na anexação da península da Crimeia por parte dos russos
O ministério russo das Finanças anunciou que entrará com uma ação legal contra a Ucrânia, exatamente duas semanas após o país se recusar oficialmente a pagar uma dívida equivalente a US$ 3 bilhões aos russos; constatando que a Ucrânia está em "default" em vista das suas obrigações para com Moscou; o anúncio do processo contra Kiev ocorre no mesmo dia em que a parte comercial do acordo de associação entre a UE e a Ucrânia entrou em vigor; um conflito entre os dois países já deixou 9.000 mortos e resultou na anexação da península da Crimeia por parte dos russos (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Opera Mundi - O ministério russo das Finanças anunciou nesta sexta-feira (01/01) que entrará com uma ação legal contra a Ucrânia, exatamente duas semanas após o país se recusar oficialmente a pagar uma dívida equivalente a 3 bilhões de dólares aos russos.

Constatando que a Ucrânia está em "default" em vista das suas obrigações para com Moscou, "o ministério russo das Finanças (...) iniciou os procedimentos necessários para dar início a uma ação judicial imediata contra a Ucrânia", afirmou uma autoridade russa à AFP.

No dia 18 de dezembro, o primeiro-ministro ucraniano, Arseni Yatseniuk, declarou que Kiev impôs uma moratória ao reembolso do empréstimo concedido por Moscou em 2013.

Este crédito veio, portanto, pouco antes do conflito entre os dois países, que já deixou 9.000 mortos e resultou na anexação da península da Crimeia por parte dos russos.

Acordo Kiev-UE

O anúncio do processo contra Kiev por parte dos russos ocorre no mesmo dia em que a parte comercial do acordo de associação entre a União Europeia (UE) e a Ucrânia, assinado em junho de 2014, entrou em vigor.

"A aplicação do acordo para a criação de uma profunda e completa Área de Livre-Comércio (DCFTA) entre a UE e a Ucrânia é um marco na relação bilateral, já que oferece benefícios econômicos para ambos e para o entorno", destacou a Comissão Europeia (CE) em comunicado nesta sexta-feira.

Com a medida, os negócios ucranianos terão acesso estável e preferencial ao maior mercado do mundo — o europeu — com 500 milhões de consumidores, destacou o Executivo comunitário.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247