Rússia defende ingresso de Brasil e Índia no Conselho de Segurança da ONU

Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse que o Brasil e a Índia possuem força suficiente para serem possíveis membros do grupo com poder de veto na ONU; "[Temos] afirmado diversas vezes, em particular, que países como a Índia e o Brasil seriam fortes candidatos a membros permanentes no Conselho de Segurança, quando esta decisão for tomada. Ao mesmo tempo, os representantes da África também deveriam passar a fazer parte do Conselho [de Segurança da ONU]. Esse é um pré-requisito obrigatório para uma reforma justa", disse

Ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, durante coletiva de imprensa em Moscou 14/03/2018 REUTERS/Sergei Karpukhin
Ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, durante coletiva de imprensa em Moscou 14/03/2018 REUTERS/Sergei Karpukhin (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Para o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, brasileiros e indianos têm força suficiente para serem possíveis membros do seleto grupo com poder de veto na Organização das Nações Unidas (ONU). O ministro russo também acredita que países africanos devam ter esse mesmo poder no Conselho.

"[Temos] afirmado diversas vezes, em particular, que países como a Índia e o Brasil seriam fortes candidatos a membros permanentes no Conselho de Segurança, quando esta decisão for tomada. Ao mesmo tempo, os representantes da África também deveriam passar a fazer parte do Conselho [de Segurança da ONU]. Esse é um pré-requisito obrigatório para uma reforma justa", disse Lavrov durante entrevista coletiva com o ministro das Relações Exteriores da Jordânia, Ayman Safadi.

Lavrov apontou que o Conselho de Segurança da ONU precisa ser reformulado e que sua atual composição não reflete o atual equilíbrio de poder no mundo. Segundo Lavrov, um terço dos 15 membros do Conselho de Segurança da ONU é composto por ocidentais, o que não "reflete as realidades do mundo".

"Portanto, o principal problema é ultrpassar essa situação em que as regiões em desenvolvimento do mundo estão sub-representadas de forma significativa neste órgão da ONU. Estamos nos esforçando para superar essa injustiça e ampliar o Conselho de Segurança da ONU com países da Ásia, África e América Latina", disse Lavrov.

O Conselho de Segurança da ONU foi criado após o final da Segunda Guerra Mundial. O órgão é formado por 5 membros permanentes — China, França, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos. Além destes, mais 10 membros não permanentes representam diferentes regiões de forma rotativa.

Políticos de alguns países, incluindo a Alemanha, a Índia e a África do Sul, têm defendido que o órgão da ONU seja reformado para conseguir refletir as mudanças na ordem e na realidade mundial.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247