Rússia responsabiliza EUA, Otan e UE por destruição de acordo nuclear

A Rússia acusou nesta sexta-feira (15) a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e a União Europeia (UE) de destruírem, junto com os Estados Unidos, o Tratado de Armas Nucleares de médio e curto alcance (INF, na siglaem inglês); ao intervir na Conferência de Paz de Munich, o secretário-geral da OTAN, Jen Stoltenberg, apontou que esse bloco se prepara para viver em um mundo sem o INF

Rússia responsabiliza EUA, Otan e UE por destruição de acordo nuclear
Rússia responsabiliza EUA, Otan e UE por destruição de acordo nuclear

247, com Prensa Latina - A Rússia acusou nesta sexta-feira (15) a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e a União Europeia (UE) de destruírem, junto com os Estados Unidos, o Tratado de Armas Nucleares de médio e curto alcance (INF, na sigla em inglês).

Ao intervir na Conferência de Paz de Munich, o secretário-geral da OTAN, Jen Stoltenberg, apontou que esse bloco se prepara para viver em um mundo sem o INF.

O presidente do Comitê de Relações Internacionais da Duma (câmera baixa russa), Konstantin Kosachov, denunciou que a posição assumida por Stoltenberg torna cúmplice a aliança atlântica e os países da UE pela destruição do citado tratado.

Kosachov destacou que Stoltenberg demonstrou em Munich que os países da aliança apoiam cegamente e em coro o seu aliado norte-americano contra Rússia no caso do acordo de mísseis de alcance entre 500 e 5.500 quilômetros.

O secretário-geral da OTAN foi incapaz de dar uma resposta clara aos questionamentos de Kosachov sobre se em algum momento houve consultas com especialistas vinculados ao INF, ou se leu as demandas de esclarecimentos que Moscou fez a Washington.

A Rússia denunciou que desde 2009 exigiu aos Estados Unidos esclarecimentos sobre o emprego de drones de assalto, cujo funcionamento e objetivos são descritos como rampas terrestres com um alcance proibido no INF.

Ademais, o Kremlin também denunciou rampas MK-41 para lançar dali foguetes interceptores, embora também possam ser transformados em lançadeiras para mísseis alados Tomahawk, com um alcance superior aos dois mil quilômetros.

Moscou também denunciou que os EUA e a Otan desenvolvem sistemas de mísseis de maior alcance do que os estipulados pelo INF.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247