Sanções dos EUA contra a Rússia atingem o setor de Defesa do Brasil, diz jornal

Em função das sanções dos EUA contra a Russian Helicopters e a Rostvertol, o Brasil terá problemas para substituir aeronaves russas

www.brasil247.com - Presidentes Vladimir Putin (Rússia) e Joe Biden (EUA)
Presidentes Vladimir Putin (Rússia) e Joe Biden (EUA) (Foto: Reuters)


Sputnik - Em fevereiro, a FAB oficializou a desativação de 12 helicópteros Mi-35M. O documento da Aeronáutica, porém, não aponta nenhuma razão para a "aposentadoria" dos helicópteros, adquiridos novos da Rússia, com pouco mais de dez anos de uso.

Como até agora não existe nenhum substituto à caminho, a FAB deixará de ter uma aeronave com as suas capacidades.

Na Aeronáutica, a explicação é a falta de dinheiro para operar os helicópteros. Especialistas e técnicos envolvidos com o programa do Mi-35M, ouvidos pelo jornal Estado de São Paulo, apontam outra razão: as sanções dos EUA à Rússia.

Entre as empresas incluídas na lista de sanções americanas estão a Russian Helicopters e a Rostvertol, que produzem as aeronaves. Hoje, qualquer instituição financeiras que fizer negócio com as empresas russas pode sofrer punições.

Em serviço na Amazônia, os helicópteros russos se revelaram úteis e eficazes, inclusive no combate a voos ilícitos contra o narcotráfico.

Em 2018, tenente-coronel aviador Rômulo Amaral, comandante da unidade que opera o Mi-35M, em entrevista à revista do fabricante russo, destacou a confiabilidade dos Mi-35M em condições climáticas difíceis e áreas selvagens. "Podem pousar em qualquer superfície dura, em áreas remotas", disse.

Além disso, o Mi-35M é o único helicóptero de combate no mundo capaz não só de atuar como aeronave de ataque, mas também para assaltos de tropas e comandos, podendo levar até oito soldados armados, retirar feridos e transportar técnicos para locais remotos.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247