Se Pyongyang continuar provocações, Pentágono vai dar opções de resposta a Trump

Após ter conhecimento das declarações do ministro norte-coreano das Relações Exteriores de que Pyongyang se reserva o direito de abater os bombardeiros dos EUA, o Pentágono manifestou-se pronto a apresentar ao presidente opções de resposta às provocações de Pyongyang; a declaração do Pentágono foi feita após o ministro norte-coreano das Relações Exteriores ter ameaçado abater os bombardeiros estratégicos dos EUA mesmo que estes se encontrem fora do espaço aéreo da Coreia do Norte

Montagem com fotos do líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, e do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump REUTERS/KCNA Divulgação via REUTERS & REUTERS/Lucas Jackson
Montagem com fotos do líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, e do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump REUTERS/KCNA Divulgação via REUTERS & REUTERS/Lucas Jackson (Foto: Giuliana Miranda)

Da Sputnik Brasil

O Pentágono declarou na segunda (25) que pretende apresentar ao presidente norte-americano várias opções para conter Pyongyang, se esta continuar com as provocações.

Após ter conhecimento das declarações do ministro norte-coreano das Relações Exteriores de que Pyongyang se reserva o direito de abater os bombardeiros dos EUA, o Pentágono manifestou-se pronto a apresentar ao presidente opções de resposta às provocações de Pyongyang.

A declaração foi feita após o ministro norte-coreano das Relações Exteriores ter ameaçado abater os bombardeiros estratégicos dos EUA mesmo que estes se encontrem fora do espaço aéreo da Coreia do Norte.

"Se a Coreia do Norte não acabar com as ações provocadoras, vamos propor ao presidente opções para lidar com os norte-coreanos", sublinhou o porta-voz do Pentágono, Robert Manning.

Por sua vez, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, indicou que os EUA estão concentrados na desnuclearização pacífica da península da Coreia.

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, acusou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de exibir "comportamento mentalmente perturbado" e ameaçou Washington com uma resposta áspera às últimas ações estadunidenses contra Pyongyang.

A declaração de Kim veio após o primeiro grande discurso da ONU de Trump, durante o qual ele chamou o líder norte-coreano de um "homem foguete" em "missão suicida" e novamente alertou o norte-coreano que o país seria totalmente destruído se atacassem os Estados Unidos ou seus aliados.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247