Senador colombiano é preso por envolvimento em propina da Odebrecht

Autoridades da Colômbia prenderam o senador Bernardo Miguel Elías, do Partido Social da Unidade Nacional, por sua suposta participação no escândalo de pagamentos de propina da empreiteira Odebrecht no país; provas enviadas ao tribunal indicam que o grupo político do senador, conhecido como "Bobo" Elías, supostamente recebeu cerca de US$ 5,6 milhões provenientes de multas relacionadas a contratos da construtora

Logo da Odebrecht em Lima, capital do Peru. 28/06/2016 REUTERS/Janine Costa
Logo da Odebrecht em Lima, capital do Peru. 28/06/2016 REUTERS/Janine Costa (Foto: Paulo Emílio)

Agência Brasil - As autoridades da Colômbia prenderam nesta quinta-feira (10), em Bogotá, o senador Bernardo Miguel Elías, do Partido Social da Unidade Nacional, por sua suposta participação no escândalo de pagamentos de propina da empreiteira Odebrecht no país. A informação é da agência EFE.

O político, do departamento de Córdoba, foi detido por agentes do Corpo Técnico de Investigação do Ministério Público (MP), em cumprimento de uma ordem da Corte Suprema de Justiça.

As provas enviadas ao tribunal indicam que o grupo político do senador, conhecido como "Bobo" Elías, supostamente recebeu 17 bilhões de pesos colombianos (cerca de US$ 5,6 milhões) provenientes multas relacionadas a contratos da construtora.

O Partido Social da Unidade Nacional, ao qual pertence Elías, é o mesmo do presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos.

O MP colombiano enviou no mês passado um relatório à Sala Plena da Corte Suprema de Justiça para investigar a conduta de Elías e dos também senadores Musa Besaile, Plinio Olano e Antonio Guerra de la Espriella, "que foram mencionados nas diligências do inquérito como supostos beneficiários destes pagamentos".

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247