Senador republicano quer banir o TikTok nos EUA

Senador Josh Hawley alega que o aplicativo chinês ameaça a privacidade

www.brasil247.com - Empresa chinesa é alvo de ofensiva legislativa nos EUA
Empresa chinesa é alvo de ofensiva legislativa nos EUA (Foto: Reuters)


247 - Nos Estados Unidos, o senador republicano Josh Hawley disse nesta terça-feira (24) que apresentaria um projeto de lei para proibir o TikTok no país, alegando que o aplicativo, da chinesa ByteDance, permite a Pequim espionar estadunidenses. 

"O TikTok é a porta dos fundos da China para a vida dos americanos. Ele ameaça a privacidade de nossos filhos, bem como sua saúde mental", disse Hawley no Twitter. "Agora vou apresentar uma legislação para bani-lo em todo o país".

O TikTok disse em um comunicado que Hawley estava adotando a abordagem errada.

“O apelo do senador Hawley para a proibição total do TikTok adota uma abordagem fragmentada para a segurança nacional e uma abordagem fragmentada para questões amplas do setor, como segurança de dados, privacidade e danos online”, disse a porta-voz Brooke Oberwetter. “Esperamos que ele concentre suas energias nos esforços para abordar essas questões de forma holística, em vez de fingir que a proibição de um único serviço resolveria qualquer um dos problemas com os quais ele está preocupado ou tornaria os americanos mais seguros”.

O TikTok já enfrenta uma proibição que impede funcionários do governo federal dos EUA de usar ou baixar o aplicativo em aparelhos oficiais. Muitos estados tambpem proibiram o aplicativo em dispositivos governamentais e um número crescente de universidades nos EUA proibiu seu uso.

Lançado em 2016, o aplicativo de compartilhamento de vídeos curtos rapidamente tornou-se extremamente popular em todo o mundo, atingindo 755 milhões de usuários globais em 2022. 

No entanto, o aplicativo é considerado "de alto risco devido a uma série de problemas de segurança", segundo o Diretor Administrativo (CAO) da Câmara de Representantes dos EUA. (Com Reuters). 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247