Síria condena apoio de Trump a Israel no controle das Colinas de Golã

O Ministério das Relações Exteriores da Síria condenou e considerou irresponsável a recente declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, ao afirmar que chegou o momento de os EUA reconhecerem plenamente a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã

Síria condena apoio de Trump a Israel no controle das Colinas de Golã
Síria condena apoio de Trump a Israel no controle das Colinas de Golã

247, com Sputnik - O Ministério das Relações Exteriores da Síria condenou e considerou irresponsável a recente declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, ao afirmar que chegou o momento de os EUA reconhecerem plenamente a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã.

"A República Árabe da Síria condena veementemente as declarações irresponsáveis do presidente estadunidense sobre as Colinas de Golã sírias ocupadas [por Israel]. Essas declarações confirmam a adesão cega dos EUA a Israel e apoiam seu comportamento agressivo", lê-se no comunicado da chancelaria síria citado pela agência Sana.

"Já se tornou claro para a comunidade internacional que os EUA e a sua política imprudente, na qual dominam a arrogância e as ambições hegemônicas, são o principal fator de agravamento da situação no palco mundial, ameaçando a paz e a estabilidade", acrescentou o comunicado do ministério.

Além disso, a Chancelaria afirmou que o povo sírio está determinado a recuperar o território através de "todos os meios possíveis".

A Chancelaria síria declarou que as afirmações de Trump violam o direito internacional e até mesmo o ignoram. Lembrou sobre a série de resoluções da ONU, em particular a Resolução 497, que considera ilegais as intenções de Israel de estabelecer suas leis nas Colinas de Golã.

Em 21 de março, Donald Trump declarou que chegou o momento de os Estados Unidos reconhecerem plenamente a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã.

A representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, declarou que a Rússia mantém a sua posição quanto ao caráter ilegal das decisões de Israel relativas à extensão da sua soberania sobre as Colinas de Golã, o que foi confirmado pela Resolução 497 do Conselho de Segurança da ONU datada de 1981

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, foi rápido em responder à declaração de Trump e agradeceu o apoio do presidente dos EUA, destacando que o mandatário norte-americano o faz em uma "época em que o Irã usa a Síria como plataforma para destruir Israel". Netanyahu também classifica a decisão de Trump como "corajosa".

As Colinas de Golã são um território disputado no Oriente Médio que foi parte da Síria até 1967. A área foi conquistada por Israel durante a Guerra dos Seis Dias. Desde então, a soberania de Israel sobre a área tem sido tema de discussões regulares.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247