Síria rechaça interferência de EUA e Turquia em seus assuntos internos

As autoridades sírias voltaram a condenar a intervenção dos Estados Unidos e da Turquia nos seus assuntos internos, considerando-a "destrutiva", afirmou hoje neste sábado uma nota do Ministério dos Negócios Estrangeiros

(Foto: Sputnik)

Prensa Latina - As autoridades sírias voltaram a condenar a intervenção dos Estados Unidos e da Turquia nos seus assuntos internos, considerando-a "destrutiva", afirmou hoje neste sábado uma nota do Ministério dos Negócios Estrangeiros. 

"A interferência americana procura prolongar a guerra e complicar sua solução, além de prejudicar a unidade e a integridade territorial da República Árabe da Síria", diz a nota.  

O governo sírio também expressou rejeição a categórica de qualquer tipo de entendimento dos EUA e da Turquia sobre a criação de uma suposta zona de segurança no norte da Síria.  "Esse acordo constitui uma violação flagrante dos princípios do direito internacional e da Carta das Nações Unidas", disse ele.  

A declaração alertou sobre os perigos do projeto norte-americano e pediu que alguns deixem de ser instrumentos nas mãos de Washington, que busca dividir o país. 

"A Síria continuará a combater o terrorismo até sua erradicação final, e irá neutralizar todas as tendências separatistas que representam uma ameaça à soberania, unidade e integridade territorial", conclui a nota do Ministério das Relações Exteriores da Síria.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247