Snowden: "não troco informações por asilo"

Ex-agente dos Estados Unidos, que denunciou a espionagem americana, Edward Snowden confirma interesse em morar no Brasil: "Se o governo brasileiro quiser defender os direitos humanos, será uma honra para mim fazer parte disso"; no entanto, o governo brasileiro não recebeu uma solicitação formal e não pretende se manifestar sobre o caso 

Ex-agente dos Estados Unidos, que denunciou a espionagem americana, Edward Snowden confirma interesse em morar no Brasil: "Se o governo brasileiro quiser defender os direitos humanos, será uma honra para mim fazer parte disso"; no entanto, o governo brasileiro não recebeu uma solicitação formal e não pretende se manifestar sobre o caso 
Ex-agente dos Estados Unidos, que denunciou a espionagem americana, Edward Snowden confirma interesse em morar no Brasil: "Se o governo brasileiro quiser defender os direitos humanos, será uma honra para mim fazer parte disso"; no entanto, o governo brasileiro não recebeu uma solicitação formal e não pretende se manifestar sobre o caso  (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O ex-agente dos EUA, responsável por revelar os abusos do sistema de espionagem do governo de Barack Obama, Edward Snowden, confirmou o interesse em morar no Brasil.

Em entrevista ao Fantástico, da Rede Globo, o ex-técnico da NSA (Agência de Segurança Nacional) diz que o país é "uma das mais interessantes e vibrantes democracias do mundo".

Segundo ele, "nunca vai trocar informações por asilo", mas afirma que, se o governo oferecer, vem morar no Brasil: "Claro! Se o governo brasileiro quiser defender os direitos humanos, será uma honra para mim fazer parte disso".

Exilado na Rússia, ele diz que acompanha diariamente a repercussão das revelações feitas a partir dos documentos da NSA e que, mesmo longe de casa e da família, não tem arrependimentos.

Ele afirma se sentir "encorajado e impressionado pela crescente liberdade política que os brasileiros estão vivendo". Cita como exemplo a vida de Glenn Greenwald, jornalista que tem revelado detalhes da espionagem americana, que vive e trabalha "de forma livre e segura no Brasil, apesar da pressão feita por EUA e Reino Unido".

Quanto ao seu país, diz que “a lei americana não faz diferença entre quem denuncia programas ilegais e um espião que vende segredos para terroristas”. Por isso, acredita que não teria um “julgamento justo” se voltasse aos EUA.

Na última semana, ela publicou uma carta aberta aos brasileiros, em que revelada interesse em asilo pelo governo Dilma Rousseff.

A presidente, no entanto, ressaltou que não recebeu uma solicitação formal do americano e que, portanto, não acha que o governo brasileiro deve se manifestar sobre o assunto.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247