Suécia admite extraditar Assange aos Estados Unidos

Mas pede garantias de que ele não será condenado à morte. Ou seja: ele tinha boas razões para pedir asilo ao Equador

Suécia admite extraditar Assange aos Estados Unidos
Suécia admite extraditar Assange aos Estados Unidos (Foto: Olivia Harris/Reuters)

247- Para considerar a possibilidade de extraditar o fundador do site WikiLeaks, Julian Assange, a justiça sueca quer a garantia dos EUA de que Assange não será executado. "Nunca entregaremos uma pessoa que estiver ameaçada de pena de morte", afirmou Cecilia Riddselius, vice-diretora de assuntos penais e cooperação internacional do Ministério da Justiça sueca em declarações ao jornal alemão Frankfurter Rundschau.

A vice-diretora informou, no entanto, que a justiça americana não deu nenhum passo para pedir formalmente à Suécia a extradição de Assange, assim como também não o fez perante as autoridades britânicas.

O fundador do WikiLeaks se refugiou em 19 de junho na embaixada equatoriana em Londres para evitar extradição à Suécia, cujas autoridades querem interrogá-lo quanto a um suposto estupro.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247