Suprema Corte britânica derrota Boris Johnson anulando suspensão do Parlamento

A Suprema Corte britânica considerou, nesta terça-feira (24), como "ilegal" a decisão do primeiro-ministro Boris Johnson de suspender o Parlamento e ordenou a retomada de seus trabalhos "assim que possível"

(Foto: UK Parliament/Jessica Taylor/Divulgação via REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

RFI - Os 11 juízes da Suprema Corte deliberaram de forma unânime que a decisão do premiê conservador de pedir à rainha Elizabeth II a suspensão do Parlamento por cinco semanas, até 14 de outubro, faltando duas semanas para o Brexit, é "ilegal, nula e sem efeito".

Os juízes seguiram os argumentos de opositores do governo, que acusaram Johnson de suspender o Parlamento para amordaçar a oposição e tirar o Reino Unido da União Europeia em 31 de outubro, mesmo sem um acordo de divórcio.

"Os deputados devem ser corajosos e responsabilizar esse governo sem escrúpulos", disse Gina Miller, ativista anti-Brexit por trás de um dos recursos apresentados à Suprema Corte.

Boris Johnson afirmou repetidamente que a suspensão do Parlamento era justificada para preparar e apresentar suas prioridades políticas nacionais após a posse no final de julho.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email