Suspeito de atentado em Barcelona é abatido a tiros pela polícia

Polícia da Espanha matou a tiros o militante islâmico suspeito de atropelar uma multidão com uma van em Barcelona na última semana, deixando 13 mortos; polícia confirmou que o suspeito morto é Younes Abouyaaqoub e que ele usava um falso cinturão de explosivos em um "incidente" em Subirats, uma cidade próxima a Barcelona; Abouyaaqoub era o único dos 12 cúmplices ainda foragido

Viaturas policiais são vistas em localidade próxima de Barcelona, onde Younes Abouyaaqoub foi baleado durante operação
Viaturas policiais são vistas em localidade próxima de Barcelona, onde Younes Abouyaaqoub foi baleado durante operação (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - A polícia da Espanha matou a tiros o militante islâmico suspeito de atropelar uma multidão com uma van em Barcelona na última semana, deixando 13 mortos.

O pior ataque militante na Espanha em mais de uma década foi reivindicado pelo Estado Islâmico.

A polícia confirmou que o suspeito morto é Younes Abouyaaqoub e que ele usava um falso cinturão de explosivos em um "incidente" em Subirats, uma cidade próxima a Barcelona.

"O suspeito usava o que parecia ser um cinturão com explosivos", disse a polícia em um tuíte oficial.

A mídia local disse que o homem foi identificado por uma mulher no início da tarde, no horário local, e então fugiu através de vinhedos, mas que a polícia conseguiu encontrá-lo e baleá-lo em uma via perto de uma instalação de tratamento de esgoto.

A polícia havia pedido que o restante da Europa também procurasse pelo marroquino. As autoridades dizem que ele fugiu de Las Ramblas a pé durante o caos provocado pelo ataque e depois roubou um carro, matando seu motorista, antes de avançar contra a polícia em um posto de controle.

Abouyaaqoub era o único dos 12 cúmplices ainda foragido. Sua mãe, Hannou Ghanimi, havia pedido que ele se entregasse, dizendo que preferia vê-lo na prisão do que morto.

Quatro pessoas foram presas até agora em conexão com os ataques: três marroquinos e um cidadão do enclave espanhol norte-africano de Melilla. Eles serão levados para a suprema corte, em Madri, que tem jurisdição sobre assuntos de terrorismo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email