Talibãs libertam prisioneiro dos EUA após 5 anos

Os Estados Unidos anunciaram a libertação de um soldado norte-americano sequestrado no Afeganistão há quase cinco anos, e a transferência de cinco presos de Guantánamo para o Qatar, intermediário na negociação; o sargento Bowe Bergdahl foi capturado pelos talibãs em 30 de junho de 2009, no Afeganistão, após separar-se de sua unidade

Os Estados Unidos anunciaram a libertação de um soldado norte-americano sequestrado no Afeganistão há quase cinco anos, e a transferência de cinco presos de Guantánamo para o Qatar, intermediário na negociação; o sargento Bowe Bergdahl foi capturado pelos talibãs em 30 de junho de 2009, no Afeganistão, após separar-se de sua unidade
Os Estados Unidos anunciaram a libertação de um soldado norte-americano sequestrado no Afeganistão há quase cinco anos, e a transferência de cinco presos de Guantánamo para o Qatar, intermediário na negociação; o sargento Bowe Bergdahl foi capturado pelos talibãs em 30 de junho de 2009, no Afeganistão, após separar-se de sua unidade (Foto: Paulo Emílio)

Agência Brasil - Os Estados Unidos anunciaram hoje (31) a libertação de um soldado norte-americano sequestrado no Afeganistão há quase cinco anos, e a transferência de cinco presos de Guantánamo para o Qatar, intermediário na negociação.

"O povo norte-americano está feliz por, em breve, poder receber em casa o sargento Bowe Bergdahl, sequestrado há quase cinco anos no Afeganistão", disse o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, em um comunicado.

Alguns minutos depois, o secretário da Defesa norte-americano, Chuck Hagel, declarou que cinco presos da Base Militar de Guantánamo, em Cuba, iam ser libertados e transferidos para o Qatar.

Em comunicado, Hagel indicou "ter informado o Congresso da decisão de transferir cinco detidos de Guantánamo para o Qatar", sem relacionar explicitamente a libertação e a transferência anunciadas quase simultaneamente.

"Agradeço ao emir do Qatar por ter ajudado a garantir o regresso do nosso soldado. O empenho pessoal do emir é uma prova da parceria entre os nossos dois países", destacou Obama, que agradeceu também a ajuda do governo do Afeganistão na libertação do soldado norte-americano.

Os Estados Unidos prometeram na terça-feira (27) manter 9,8 mil soldados no Afeganistão depois de 2014, em vez dos atuais 32 mil, que vão deixar progressivamente o país até final de 2016, na condição de o futuro presidente afegão assinar o tratado bilateral de segurança.

O sargento Bergdahl foi capturado em 30 de junho de 2009 no Afeganistão pelos talibãs, que difundiram vários vídeos como prova de vida.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247