Temas latino-americanos são destaque nos debates da Assembleia Geral da ONU

A começar pelos discursos de Bolsonaro e Trump, a América Latina ocupa lugar de destaque nos debates gerais da ONU

ONU, Assembleia Geral
ONU, Assembleia Geral (Foto: Prensa Latina)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Prensa Latina - Depois de ocupar um lugar central nos discursos de vários presidentes, espera-se que as questões latino-americanas continuem a atrair atenção nesta quarta-feira (25) neste segundo dia do debate de alto nível da Assembléia Geral da ONU. Na véspera, Jair Bolsonaro e Donald Trump,  lançaram fortes ataques contra nações da região como Venezuela e Cuba, apenas por terem um sistema político diferente.  

Tais declarações foram rejeitadas por Caracas e Havana, e ambos os governos destacaram o uso de argumentos falsos para atacar essas duas nações.  

A situação na Amazônia foi outra questão que suscitou polêmicas, e vários países criticaram a resposta do presidente brasileiro a essa crise.  

Para Bolsonaro, os incêndios na Amazônia não são preocupantes, porque, na sua opinião, essa região 'não está sendo devastada ou consumida pelo fogo' e acusou a imprensa e outros países de superdimensionar os fatos.  

Estão agendadas para esta quarta-feira as intervenções dos presidentes de Honduras, Juan Orlando Hernández, da Colômbia, Iván Duque, e da República Dominicana, Danilo Medina.  

Enquanto os discursos dos líderes do Equador, Lenín Moreno, da Guatemala, Jimmy Morales, do Panamá, Laurentino Cortizo, e da Costa Rica, Carlos Alvarado, estão agendadas para o turno da tarde.  

Na terça-feira, o ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, denunciou as manobras que buscam impedir a participação dos representantes do governo de Nicolás Maduro no debate de alto nível da Assembléia Geral.  

Além disso, disse ele, alguns facilitam a presença de representantes do autonomeado presidente encarregado Juan Guaidó, que são credenciados em delegações de outros países.  

O governo de Bolsonaro credenciou representantes de Guaidó em sua delegação.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email