Terremoto atinge o sudoeste do Japão

Um forte tremor de terra, de magnitude 6,4 na escala Richter, atingiu nesta quinta-feira, 14, o sudoeste do Japão, na prefeitura de Kumamoto, onde se localizam várias centrais nucleares, anunciou a agência meteorológica japonesa; segundo a cadeia de televisão NHK, o abalo foi mais forte do que o sentido em 11 de março de 2011, que provocou o acidente nuclear na Central de Fukushima; não foi ativado alerta de tsunami; edifícios ficaram parcialmente danificados e muitas pessoas nas ruas, mas até agora não há relato de vítimas

Um forte tremor de terra, de magnitude 6,4 na escala Richter, atingiu nesta quinta-feira, 14, o sudoeste do Japão, na prefeitura de Kumamoto, onde se localizam várias centrais nucleares, anunciou a agência meteorológica japonesa; segundo a cadeia de televisão NHK, o abalo foi mais forte do que o sentido em 11 de março de 2011, que provocou o acidente nuclear na Central de Fukushima; não foi ativado alerta de tsunami; edifícios ficaram parcialmente danificados e muitas pessoas nas ruas, mas até agora não há relato de vítimas
Um forte tremor de terra, de magnitude 6,4 na escala Richter, atingiu nesta quinta-feira, 14, o sudoeste do Japão, na prefeitura de Kumamoto, onde se localizam várias centrais nucleares, anunciou a agência meteorológica japonesa; segundo a cadeia de televisão NHK, o abalo foi mais forte do que o sentido em 11 de março de 2011, que provocou o acidente nuclear na Central de Fukushima; não foi ativado alerta de tsunami; edifícios ficaram parcialmente danificados e muitas pessoas nas ruas, mas até agora não há relato de vítimas (Foto: Aquiles Lins)

Da Agência Lusa - Um forte tremor de terra, de magnitude 6,4 na escala Richter, atingiu hoje (14) o sudoeste do Japão, na prefeitura de Kumamoto, onde se localizam várias centrais nucleares, anunciou a agência meteorológica japonesa.

Não foi ativado alerta de tsunami. Segundo a cadeia de televisão NHK, o abalo foi mais forte do que o sentido em 11 de março de 2011, que provocou níveis de destruição catastróficos, incluindo um acidente nuclear na Central de Fukushima.

O terremoto ocorreu a dez quilômetros de profundidade, com epicentro na ilha de Kyushu.

O serviço de trem de alta velocidade foi interrompido e a NHK mostrou imagens de edifícios parcialmente danificados e pessoas nas ruas, mas até agora não há relato de vítimas.

Situado na junção de quatro placas tectônicas, é no Japão que se verificam cerca de 20% dos terremotos mais fortes no mundo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247