Terroristas de Bruxelas pretendiam voltar a atacar a França

A célula terrorista de Bruxelas pretendia voltar a atacar a França, mas os avanços nas investigações fizeram com que eles mudassem as ações para a capital belga, informou neste domingo 10 a Procuradoria Federal

A célula terrorista de Bruxelas pretendia voltar a atacar a França, mas os avanços nas investigações fizeram com que eles mudassem as ações para a capital belga, informou neste domingo 10 a Procuradoria Federal
A célula terrorista de Bruxelas pretendia voltar a atacar a França, mas os avanços nas investigações fizeram com que eles mudassem as ações para a capital belga, informou neste domingo 10 a Procuradoria Federal (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Lusa

A célula terrorista de Bruxelas pretendia voltar a atacar a França, mas os avanços nas investigações fizeram com que eles mudassem as ações para a capital belga, informou hoje (10) a Procuradoria Federal.

"A Procuradoria Federal confirma que vários elementos da investigação indicam que o objetivo do grupo terrorista era atacar de novo a França", disse o Ministério Público em comunicado.

O documento acrescentou que os terroristas, "surpreendidos pela investigação que avançava, finalmente tomaram a decisão urgente de atacar em Bruxelas".

A Procuradoria Federal informou também que um juiz de instrução acusou Mohamed Abrini, o "homem do chapéu", de participar de atividades de um grupo terrorista e de assassinatos no âmbito da investigação dos atentados de 22 de março, em Bruxelas.

Mohamed Abrini já tinha sido acusado pelos atentados de 13 de novembro, em Paris.

Os atentados de Paris deixaram 130 mortos e os de Bruxelas, 32.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email