Testes russos descartam envenenamento de Arafat

Ex-líder palestino morreu de causas naturais, disso o chefe do instituto legista russo que examinou amostras retiradas do corpo; descoberta está alinhada com o que cientistas franceses disseram este mês sobre Arafat, que morreu em 2004

(FILES) This file photo dated 12 April 2...RAMALLAH, -:  (FILES) This file photo dated 12 April 2003 shows Palestinian leader Yasser Arafat adjusting his head-dress, keffiyeh, during a meeting in his Ramallah office. It was announced 11 November 2004 that
(FILES) This file photo dated 12 April 2...RAMALLAH, -: (FILES) This file photo dated 12 April 2003 shows Palestinian leader Yasser Arafat adjusting his head-dress, keffiyeh, during a meeting in his Ramallah office. It was announced 11 November 2004 that (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

MOSCOU, 26 Dez (Reuters) - O ex-líder palestino Yasser Arafat morreu de causas naturais, sem qualquer envenenamento radioativo, disse nesta quinta-feira o chefe do instituto legista russo que examinou amostras retiradas do corpo dele, de acordo com a agência de notícias Interfax.

A descoberta russa está em linha com o que cientistas franceses disseram este mês sobre Arafat, que morreu em 2004.
"Yasser Arafat não morreu por efeitos de radiação, mas de causas naturais", disse Vladimir Uiba, chefe da Agência Federal Médico-Biológica, segundo a Interfax.

Arafat, que assinou em 1993 o acordo de paz provisório com Israel mas depois liderou uma revolta em 2000, morreu aos 75 anos em um hospital francês quatro meses após adoecer em seu complexo em Ramallah, que estava cercado por tanques israelenses.

A causa oficial da morte foi um derrame, mas médicos franceses disseram à época que não puderam determinar a origem da doença. Não foi realizada autópsia.

Legistas suíços disseram no mês passado que testes realizados em amostras do corpo de Arafat eram consistentes com envenenamento por polônio, mas não tinham provas absolutas sobre a causa da morte.

Amostras do corpo de Arafat foram retiradas em novembro de 2012 por especialistas de Suíça, França e Rússia, depois que um documentário da emissora Al Jazeera apontou que as roupas do ex-líder palestino apresentavam altos índices de polônio.

(Por Steve Gutterman)

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247