Trump acusa empresas farmacêuticas, de tecnologia e mídia de criarem o caos para derrotá-lo

"Tivemos as grandes empresas farmacêuticas contra nós. Tivemos a mídia contra nós. Tivemos as grandes empresas tecnológicas contra nós. Tivemos muita desonestidade contra nós", afirmou

Trump cita vitória de Biden no Twitter, ainda repete falsas alegações de fraude.
Trump cita vitória de Biden no Twitter, ainda repete falsas alegações de fraude. (Foto: REUTERS/Carlos Barria)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik – O presidente dos EUA, Donald Trump, considera que houve "muita desonestidade" por parte de vários setores do país, que teriam assegurado sua derrota nas eleições presidenciais de 3 de novembro.

Donald Trump, o presidente norte-americano, criticou na sexta-feira (20) as empresas farmacêuticas, entre outros setores, por lançarem uma campanha publicitária multimilionária contra sua tentativa de reeleição.

"As grandes empresas farmacêuticas usaram milhões de dólares em propaganda negativa contra mim durante a campanha, que eu ganhei, por sinal. Mas, sabem, vamos descobrir isso. Quase 74 milhões de votos. Tivemos as grandes empresas farmacêuticas contra nós. Tivemos a mídia contra nós. Tivemos as grandes empresas tecnológicas contra nós. Tivemos muita desonestidade contra nós", declarou durante uma coletiva de imprensa sobre preços de prescrição de medicamentos.

A empresa Pfizer atrasou deliberadamente o anúncio de sucesso de sua vacina contra o coronavírus, originalmente planejado para outubro, devido ao combate do presidente contra a indústria farmacêutica, afirmou Trump. A indústria farmacêutica em geral tem imposto altos preços de medicamentos nos EUA, ao contrário de outros países, acrescentou.

Em 9 de novembro, seis dias após as eleições presidenciais nos EUA, a empresa farmacêutica Pfizer anunciou que sua vacina era 90% eficaz.

As eleições ainda não foram certificadas, apesar de uma vantagem clara nos resultados oficiais da apuração dos votos do candidato democrata Joe Biden, que obteve 308 votos no Colégio Eleitoral contra 232 votos de Donald Trump, sendo que bastam 270 votos para se tornar presidente.

A administração Trump tem alegado fraudes pró-Biden nas eleições, mas com pouco sucesso nas instituições judiciais. É planejado que os resultados das eleições estaduais sejam confirmados até 8 de dezembro, com os membros do Colégio Eleitoral realizando seu voto em 14 de dezembro, o último passo para determinar o presidente dos EUA.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247