Trump ameaça deixar acordo nuclear e Irã reage: 'receberá resposta à altura'

Assinado há quase cinco anos, acordo que foi uma das maiores conquistas diplomáticas durante o governo de Barack Obama pode ser revogado por Trump. Irã reage à ameaça de restabelecimento de sanções

Assinado há quase cinco anos, acordo que foi uma das maiores conquistas diplomáticas durante o governo de Barack Obama pode ser revogado por Trump. Irã reage à ameaça de restabelecimento de sanções
Assinado há quase cinco anos, acordo que foi uma das maiores conquistas diplomáticas durante o governo de Barack Obama pode ser revogado por Trump. Irã reage à ameaça de restabelecimento de sanções (Foto: Reinaldo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O vice-chanceler iraniano Abas Araqchi afirmou nesta quinta-feira (19) que a nação persa está disposta a enfrentar qualquer cenário que surgir quanto ao acordo nuclear que o país assinou em 2013 com seis potências mundiais.

"Defenderemos os interesses do Irã em face das medidas do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump', adiantou Araqchi.

Segundo o diplomata persa, se Washington sair do pacto, receberá uma resposta à altura.

Araqchi esclareceu que o Irã tem capacidade para reativar suas potencialidades e reforçar seu alcance em níveis superiores às que possuir antes da adoção do Plano Integral de Ação Conjunta.

O acordo nuclear do Irã com o G5+1 (Estados Unidos, Reino Unido, França, Rússia e China mais a Alemanha) estipula que a nação persa não pode enriquecer urânio além de 3,67 por cento e seus excedentes devem ser remetidos à Rússia, em troca do alíviio das sanções econômicas, comerciais e financeiras.

Trump deu um ultimato aos países europeus que assinaram o acordo. Disse que até o dia 12 de maio é necessário modificar a letra e o espírito do Plano Integral de Ação Conjunta, ao tempo em que analisa a hipótese de abandonar o acordo e voltar a estabelecer sanções contra o Irã.

Com informações da Prensa Latina

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247