Trump autoriza sanções contra funcionários do Tribunal Penal Internacional por investigação no Afeganistão

Em março, o Tribunal Penal Internacional (TPI) autorizou o início de uma investigação sobre supostos crimes de guerra cometidos por partes no conflito afegão, incluindo pessoal dos EUA

(Foto: AFP 2019 / Johannes Eisele)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - O presidente dos EUA, Donald Trump, emitiu uma ordem autorizando sanções econômicas e restrições de viagem contra os trabalhadores do Tribunal Penal Internacional (TPI) envolvidos na investigação de tropas americanas e funcionários da inteligência por possíveis crimes de guerra no Afeganistão sem o consentimento dos EUA.

"O presidente também autorizou a expansão das restrições de visto contra funcionários do Tribunal Penal Internacional e seus familiares", segundo o comunicado da Casa Branca.
O procurador-geral dos EUA, Barr, declarou que os EUA têm informações substanciais e credíveis, levantando preocupações sobre corrupção financeira no TPI.

"Esta informação põe em causa a integridade das investigações do TPI", disse Barr a repórteres.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247