Trump encerra programa de proteção de 58 mil haitianos

Governo dos EUA anunciou o fim do Status de Proteção Temporária (TPS) para o Haiti, dando um período de 18 meses para que os 58.706 beneficiários da medida voltem ao país ou busquem alternativa; TPS para o Haiti terminará no dia 22 de julho de 2019; decisão ocorre duas semanas depois do presidente Donald Trump, ter encerrado o TPS para a Nicarágua, afetando 5.349 imigrantes

Trump faz discurso em Seul 8/11/2017 REUTERS/Lee Jin-man/Divulgação
Trump faz discurso em Seul 8/11/2017 REUTERS/Lee Jin-man/Divulgação (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - O governo dos Estados Unidos (EUA) anunciou ontem (20) o fim do Status de Proteção Temporária (TPS) para o Haiti, dando um período de 18 meses para que os 58.706 beneficiários da medida voltem ao país ou busquem alternativa.  A informação é da Agência EFE.

Assim, o TPS para o Haiti terminará no dia 22 de julho de 2019, conforme detalhado pelo Departamento de Segurança Nacional (DHS).

Com margem de 18 meses, os EUA esperam que os haitianos afetados "preparem sua saída ou peçam um status migratório alternativo" e que o Haiti prepare, com ajuda das agências americanas, "o regresso e reintegração de seus cidadãos".

Essa decisão ocorre duas semanas depois de o presidente do país, Donald Trump, ter encerrado o TPS para a Nicarágua, afetando 5.349 imigrantes. Eles terão 12 meses para voltar às suas casas, antes do dia 5 de janeiro de 2019.

O TPS é um programa de migração criado em 1990, com o qual os EUA concedem permissões de forma extraordinária aos cidadãos de países afetados por conflitos bélicos ou desastres naturais.

Nos últimos anos, os beneficiados do TPS viram sua autorização renovada automaticamente por períodos de 18 meses, mas o governo de Trump decidiu reavaliar as condições que justificavam a concessão do programa.

No caso do Haiti, os EUA concederam o TPS em 2010 após o catastrófico terremoto que deixou cerca de 300 mil mortos e mergulhou o país no caos.

Para a sua decisão o DHS determinou que "as condições extraordinárias mas temporárias causadas pelo terremoto de 2010 não existem mais".

"Desde o terremoto de 2010, o número de pessoas deslocadas no Haiti caiu 97%. Medidas significativas foram tomadas para melhorar a estabilidade e qualidade de vida dos haitianos, e o Haiti é capaz de receber com segurança seus cidadãos", afirmou o DHS.

"O Haiti - acrescentou - demonstrou um compromisso de preparar adequadamente para quando terminar o TPS".

Juntamente com a decisão de há duas semanas encerrar o TPS para a Nicarágua, os EUA anunciaram uma extensão de seis meses para Honduras, onde estão amparados 86.163 imigrantes, embora ele tenha avisado que a opção para terminar já está em cima da mesa.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247