Trump expulsará quase dois terços da embaixada cubana nos EUA, diz agência

O governo de Donald Trump irá pedir que Cuba reduza o número de funcionários de sua embaixada de Washington em 60%; na semana passada, os Estados Unidos fizeram um corte similar em sua embaixada em Havana e suspenderam a emissão de vistos para cubanos; segundo Washington, a medida foi tomada por "ataques sônicos" sofridos por 21 funcionários locais que experimentaram sintomas como perda auditiva, tonturas, dor de cabeça, fadiga, problemas cognitivos e dificuldade em dormir

Trump faz discurso na ONU 19/9/2017 REUTERS/Shannon Stapleton
Trump faz discurso na ONU 19/9/2017 REUTERS/Shannon Stapleton (Foto: Giuliana Miranda)

Da Sputnik Brasil

A administração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, irá pedir que Cuba reduza o número de funcionários de sua embaixada de Washington em 60%.

A informação é da agência Associated Press.

Na semana passada, os Estados Unidos fizeram um corte similar em sua embaixada em Havana e suspenderam a emissão de vistos para cubanos.

Segundo Washington, a medida foi tomada por "ataques sônicos" sofridos por 21 funcionários locais que experimentaram sintomas como perda auditiva, tonturas, dor de cabeça, fadiga, problemas cognitivos e dificuldade em dormir.

Fontes ouvidas pela Associated Press de maneira anônima afirmam que a decisão deve ser anunciada na terça-feira (3) e que a intenção não é punir Cuba, mas garantir que ambos os países tenham um número similar de diplomatas em suas capitais.

Os diplomatas cubanos não serão formalmente expulsos, a menos que Havana se recuse a mandá-los para casa.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247