Trump leva fracassos na bagagem depois de encontro com líder norte-coreano

O presidente norte-americano Donald Trump deixou o Vietnã e voltou para casa nesta quinta-feira (28) em uma posição pouco confortável após o fracasso das negociações com o líder norte-coreano Kim Jong Un, ocorridas em meio a uma situação desconfortável para ele em casa, com saraivada de acusações feitas por seu ex-advogado em um depoimento ante uma comissão do Congresso americano

Trump leva fracassos na bagagem depois de encontro com líder norte-coreano
Trump leva fracassos na bagagem depois de encontro com líder norte-coreano

247, com AFP - O presidente norte-americano Donald Trump deixou o Vietnã e voltou para casa nesta quinta-feira (28) em uma posição pouco confortável após o fracasso das negociações com o líder norte-coreano Kim Jong Un, ocorridas em meio a uma situação desconfortável para ele em casa, com saraivada de acusações feitas por seu ex-advogado em um depoimento ante uma comissão do Congresso americano.

O presidente, que deu uma coletiva de imprensa em Hanói após o fim abrupto da reunião com Kim Jong Un, mostrou-se muito diferente do Trump tradicionalmente esfuziante.

Trump fez alguns de seus gracejos costumeiros e focou-se em grande parte no tema, mas longe do desempenho empolgado e animado que demonstrou após seu primeiro encontro com Kim em Singapura no ano passado.

Dessa vez, ele sequer parecia aborrecido, e, sim, apenas cansado.

Isso provavelmente deveu-se, em parte, ao fato de ter ficado acordado à noite (hora local) para ver seu ex-advogado pessoal Michael Cohen testemunhar em Washington e dizer que seu ex-cliente era "racista, vigarista e trapaceiro".

Originalmente, a cúpula com Kim em Hanói seria uma chance para Trump desviar a atenção das previsíveis acusações de Cohen.

Trump deu um grande impulso ao evento com o líder norte-coreano, aparentemente acreditando que poderia ter sucesso numa questão em que outras pessoas fracassaram. Ele queria transformar a Coreia do Norte de uma fortaleza nuclear isolada do mundo em um tigre asiático amigo dos Estados Unidos.

Com isso, talvez ele até pudesse ser indicado ao Prêmio Nobel da Paz.

Nesta quinta-feira, porém, ficou claro que as ambições de Trump cairiam por terra. Ele e Kim não conseguiram chegar a um acordo capaz de resultar numa declaração conjunta ao final do dia.

Na esperança de conseguir que Kim concordasse com os cortes fundamentais em seu arsenal, Trump, em vez disso, se viu diante de exigências por parte do líder coreano de que Washington suspendesse as sanções econômicas.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247