Trump quis demitir responsável por investigar interferência russa nas eleições

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, quis demitir o conselheiro especial Robert Mueller - responsável pela investigação da suposta interferência russa nas eleições dos EUA - mas recuou quando o advogado da Casa Branca se negou a realizar seu pedido; informação foi divulgada nesta sexta-feira (26) pelo New York Times

Trump quis demitir responsável por investigar interferência russa nas eleições
Trump quis demitir responsável por investigar interferência russa nas eleições (Foto: REUTERS/Joshua Roberts)

Da Sputnik Brasil

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, quis demitir o conselheiro especial Robert Mueller - responsável pela investigação da suposta interferência russa nas eleições dos EUA - mas recuou quando o advogado da Casa Branca se negou a realizar seu pedido.

A informação foi divulgada nesta sexta-feira (26) pelo New York Times. Segundo a publicação, quatro fontes anônimas da Casa Branca confirmaram o acontecimento e o próprio Mueller está ciente do ocorrido.

Trump quis demitir Mueller em junho sob alegação de que haveria conflitos de interesse no trabalho do conselheiro especial. Um dos pontos levantados pelo republicano é que Mueller já representou legalmente seu genro, Jared Kushner.

Entretanto, Donald McGahn, advogado da Casa Branca e homem-confiança do presidente, não quis realizar o pedido de Trump e afirmou que entregaria seu cargo.

O chefe da Casa Branca, então, recuou.

Trump demitiu o antecessor de Mueller na investigação sobre a suposta interferência russa, o então diretor do FBI James Comey. Já fora do cargo, Comey contou que Trump chegou a pedir "lealdade" a ele durante um jantar e insinuou que seria melhor encerrar a investigação.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247