Trump reembolsou advogado por silêncio de atriz pornô

O novo advogado do presidente Donald Trump, Rudy Giuliani, disse que Trump reembolsou seu advogado pessoal Michael Cohen por um pagamento de US$ 130 mil feito à estrela pornô Stormy Daniels, contradizendo diretamente as declarações passadas do presidente; segundo Giuliani o dinheiro foi "canalizado... pelo escritório de advocacia e o presidente o pagou"; Trump disse há algumas semanas que não sabia sobre o pagamento à atriz pornô como parte de um acordo de confidencialidade assinado por ela dias antes da eleição presidencial de 2016

Presidente dos EUA, Donald Trump 24/04/2018 REUTERS/Kevin Lamarque
Presidente dos EUA, Donald Trump 24/04/2018 REUTERS/Kevin Lamarque (Foto: Paulo Emílio)

Sputnik - O novo advogado do presidente Donald Trump, Rudy Giuliani, disse nesta quarta-feira (2) que Trump reembolsou seu advogado pessoal Michael Cohen por um pagamento de US$ 130 mil feito à estrela pornô Stormy Daniels, contradizendo diretamente as declarações passadas do presidente.

Durante entrevista na Fox News, Giuliani disse que o dinheiro foi "canalizado... pelo escritório de advocacia e o presidente o pagou".

Perguntado se Trump sabia sobre o acordo, Giuliani disse: "Ele não sabia sobre as especificidades disso, tanto quanto eu sei. Mas ele sabia sobre o arranjo geral, que Michael cuidaria de coisas, assim como eu cuido de coisas como esta para meus clientes. Eu não os sobrecarrego com cada coisa que vem junto. Essas são pessoas ocupadas".

Trump disse há algumas semanas que ele não sabia sobre o pagamento de US$ 130 mil à atriz pornô como parte de um acordo de confidencialidade assinado por ela dias antes da eleição presidencial de 2016.

Perguntado a bordo do Air Force One se ele sabia do pagamento, Trump disse categoricamente: "Não". Trump contou que não sabia por que Cohen fez o pagamento ou onde ele conseguiu o dinheiro.

Giuliani, que se juntou à equipe jurídica de Trump no mês passado, disse que o presidente pagou a Cohen durante vários meses, indicando que os pagamentos continuaram pelo menos durante a transição presidencial, ou talvez até durante a própria presidência.

Ele também afirmou que o pagamento "será relevado perfeitamente legal" porque "esse dinheiro não era dinheiro de campanha".

Stormy Daniels diz que teve um encontro sexual com Trump em 2006 e foi paga para ficar quieta como parte de um acordo de sigilo que ela agora está tentando invalidar. Ela também entrou com uma ação por difamação contra Trump, que nega que o encontro tenha existido.
O advogado da ex-estrela pornô, Michael Avenatti, chamou o comentário de "uma revelação impressionante".

"O Sr. Trump evidentemente participou de um crime e deve haver sérias consequências para sua conduta e suas mentiras e enganos para o povo americano", disse Avenatti.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247