Twitter recupera contas de oficiais cubanos, mas de Raúl Castro continua bloqueada

O Twitter restaurou algumas das contas da imprensa estatal de Cuba, de jornalistas e oficiais do governo que tinham sido bloqueadas, mas o perfil do líder do Partido Comunista, Raúl Castro, continua fora do ar

Raúl Castro discursa na Assembleia Nacional
Raúl Castro discursa na Assembleia Nacional (Foto: Irene Perez/Cortesia Cubadebate/Reuters)

Sputnik Brasil - O Twitter restaurou algumas das contas da imprensa estatal de Cuba, de jornalistas e oficiais do governo que tinham sido bloqueadas, mas o perfil do líder do Partido Comunista, Raúl Castro, continua fora do ar.

Membros do governo cubano acusaram o Twitter, que tem sede nos Estados Unidos, de censura. Críticos do regime, no entanto, ironizaram o fato da reclamação partir de um partido que monopoliza a mídia na ilha e que praticaria a censura.

O Twitter não explicou como as contas teriam desobedecido as regras da rede social. Um porta-voz da companhia, no entanto, afirmou que usuários não podem amplificar ou prejudicar artificialmente conversas usando múltiplas contas.

“O Twitter finalmente nos devolveu nossas contas. Obrigado para aqueles que expressaram solidariedade”, afirmou Mariela Castro, filha de Raúl Castro e diretora do Centro Nacional de Cuba de Educação Sexual, citada pela agência Reuters. Ela também teve seu perfil retirado do ar.

O bloqueio aconteceu na quarta-feira (11), mesmo momento em que o presidente de Cuba, Miguel Diaz-Canel, fazia um pronunciamento na TV alertando para uma crise de energia causada pelas sanções americanas.

Uso de robôs contra e a favor do regime

Outras contas, no entanto, não foram desbloqueadas. O site Cubadebate informou que todos os seus perfis, em várias línguas, continuam fechados, assim como de seus diretores e jornalistas.

“É bem conhecido que em várias ocasiões o Twitter se coloca a serviço de operações de inteligência e de política externa do governo dos EUA. Não seria surpresa se esse fosse o caso agora”, acusou o site.

O governo cubano controla a mídia cubana. O jornalismo independente é tolerado, mas considerado ilegal, e muitos críticos do regime denunciam que sites oposicionistas são bloqueados.

Os meios de comunicação oficiais têm muitos perfis e frequentemente publicam artigos semelhantes ou iguais, o que poderia estar na raiz da proibição. Segundo dissidentes, existem contas falsas de apoio ao governo. Mas há quem aponte também o uso de robôs para criticar o regime.

De acordo com o Comitê para Proteção dos Jornalistas (CPJ, por sua sigla em inglês), Cuba é um dos 10 países que mais censuram no mundo. No entanto, nos últimos anos o governo socialista vem expandindo o acesso à internet.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247