Ucrânia recebe primeira parcela de resgate russo

Presidente Vladimir Putin ofereceu US$ 15 bilhões a Viktor Yanukovich, juntamente com um grande corte nos preços pagos por Kiev pelo fornecimento do gás russo, em uma tentativa de convencer o vizinho eslavo a participar de uma união aduaneira de ex-repúblicas soviéticas e afastá-lo da União Europeia

Presidente Vladimir Putin ofereceu US$ 15 bilhões a Viktor Yanukovich, juntamente com um grande corte nos preços pagos por Kiev pelo fornecimento do gás russo, em uma tentativa de convencer o vizinho eslavo a participar de uma união aduaneira de ex-repúblicas soviéticas e afastá-lo da União Europeia
Presidente Vladimir Putin ofereceu US$ 15 bilhões a Viktor Yanukovich, juntamente com um grande corte nos preços pagos por Kiev pelo fornecimento do gás russo, em uma tentativa de convencer o vizinho eslavo a participar de uma união aduaneira de ex-repúblicas soviéticas e afastá-lo da União Europeia (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

MOSCOU, 24 Dez (Reuters) - A Rússia disse à Ucrânia nesta terça-feira que transferiu a primeira parcela de 3 bilhões de dólares do resgate prometido de 15 bilhões, parte dos planos russos para manter Kiev sob influencia de Moscou e fora do alcance da União Europeia.

O presidente Vladimir Putin ofereceu o resgate à Ucrânia na semana passada, juntamente com um grande corte nos preços pagos por Kiev pelo fornecimento do gás russo, em uma tentativa de convencer o vizinho eslavo a participar de uma união aduaneira de ex-repúblicas soviéticas.

"Ontem... A primeira parcela da dívida soberana da Ucrânia foi adquirida por 3 bilhões de dólares", disse o primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev a seu colega ucraniano Mykola Azarov em uma reunião em Moscou, segundo a agência de notícias Interfax.

"O dinheiro foi ontem para o banco central da Ucrânia."

A aproximação do presidente Viktor Yanukovich a Moscou, e por conseguinte seu distanciamento de uma oferta de estreitar os laços da Ucrânia com a União Europeia, geraram enormes manifestações no país.

(Reportagem de Denis Dyomkin)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email