Ucrânia suspende acordo de comércio com a Rússia

A Ucrânia proibiu, a partir de 10 de janeiro, a importação de uma série de produtos russos em resposta a medidas semelhantes adotadas por Moscou; segundo um regulamento governamental, a suspensão do acordo de comércio livre vai vigorar até 31 de dezembro de 2016; depois da anexação da península da Crimeia pela Rússia, em março de 2014, intercâmbios comerciais entre a Rússia e a Ucrânia caíram; naquele ano, o comércio bilateral entre os dois países caiu 29,4% frente ao ano anterior; mais de 9 mil pessoas morreram desde o início do conflito separatista no Leste da Ucrânia, em abril de 2014, segundo a ONU

A Ucrânia proibiu, a partir de 10 de janeiro, a importação de uma série de produtos russos em resposta a medidas semelhantes adotadas por Moscou; segundo um regulamento governamental, a suspensão do acordo de comércio livre vai vigorar até 31 de dezembro de 2016; depois da anexação da península da Crimeia pela Rússia, em março de 2014, intercâmbios comerciais entre a Rússia e a Ucrânia caíram; naquele ano, o comércio bilateral entre os dois países caiu 29,4% frente ao ano anterior; mais de 9 mil pessoas morreram desde o início do conflito separatista no Leste da Ucrânia, em abril de 2014, segundo a ONU
A Ucrânia proibiu, a partir de 10 de janeiro, a importação de uma série de produtos russos em resposta a medidas semelhantes adotadas por Moscou; segundo um regulamento governamental, a suspensão do acordo de comércio livre vai vigorar até 31 de dezembro de 2016; depois da anexação da península da Crimeia pela Rússia, em março de 2014, intercâmbios comerciais entre a Rússia e a Ucrânia caíram; naquele ano, o comércio bilateral entre os dois países caiu 29,4% frente ao ano anterior; mais de 9 mil pessoas morreram desde o início do conflito separatista no Leste da Ucrânia, em abril de 2014, segundo a ONU (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Lusa

A Ucrânia suspendeu neste sábado (2) o acordo de livre comércio com a Rússia e proibiu, a partir de 10 de janeiro, a importação de uma série de produtos russos em resposta a medidas semelhantes adotadas por Moscou ontem (1º). Segundo um regulamento governamental, a suspensão do acordo de comércio livre, que implica a introdução imediata de tarifas aduaneiras, vai vigorar até 31 de dezembro de 2016.

Já o veto às importações de produtos russos vai se prolongar até 5 de agosto ou até que a Rússia acabe com o embargo imposto às importações de produtos alimentares e outros produtos ucranianos. A proibição ucraniana afeta as importações de vodca, cerveja, carnes bovina, suína e de aves, pescado, produtos lácteos, chocolates, doces, massas, molhos e alimentos para cães e gatos. Além disso, continuam vetadas as importações de shampoos, cigarros com filtro, fertilizantes agrícolas, locomotivas e equipamentos para as vias férreas.

Ontem, entrou em vigor o acordo de comércio entre a União Europeia e a Ucrânia, mas a Rússia determinou restrições econômicas à Ucrânia como retaliação pela aproximação com a Europa. A Rússia justificou as medidas restritivas contra Kiev com a necessidade de defender o seu mercado interno antes da entrada em vigor da parte econômica do acordo de associação entre a Ucrânia e a União Europeia.

Depois da anexação da península da Crimeia pela Rússia, em março de 2014, os intercâmbios comerciais entre a Rússia e a Ucrânia caíram. Em 2014, o comércio bilateral entre os dois países caiu 29,4% frente ao ano anterior e, nos primeiros 10 meses de 2015, as trocas comerciais caíram para metade.

Crimeia

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247