UE diz ao Reino Unido: chegou a hora de fazer escolha sobre Brexit

O negociador-chefe da União Europeia para o Brexit, Michel Barnier, disse ao Reino Unido que chegou o momento de os britânicos fazerem uma escolha sobre qual tipo de relacionamento desejam ter com o bloco após o Brexit; o RU decidiu se manter fora de qualquer união aduaneira com a UE após o Brexit, mas a natureza de sua relação comercial com o maior bloco comercial do mundo dividiu o governo de Theresa May e o Partido Conservador

UE diz ao Reino Unido: chegou a hora de fazer escolha sobre Brexit
UE diz ao Reino Unido: chegou a hora de fazer escolha sobre Brexit (Foto: REUTERS/Stefan Rousseau/Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Guy Faulconbridge e Andrew MacAskill

LONDRES (Reuters) - O negociador-chefe da União Europeia para o Brexit, Michel Barnier, disse ao Reino Unido nesta segunda-feira que chegou o momento de os britânicos fazerem uma escolha sobre qual tipo de relacionamento desejam ter com o bloco após o Brexit.

O Reino Unido decidiu se manter fora de qualquer união aduaneira com a UE após o Brexit, mas a natureza de sua relação comercial com o maior bloco comercial do mundo dividiu o governo de Theresa May e o Partido Conservador.

Barnier, falando após conversas em Downing Street com a primeira-ministra May e o secretário do Brexit, David Davis, pediu sem rodeios para o Reino Unido esclarecer como vê sua relação futura com a UE após deixar o bloco em 29 de março de 2019.

"A única coisa que posso dizer: sem uma união aduaneira e fora do mercado único, barreiras para comércio e bens e serviços são inevitáveis", disse Barnier. "Chegou a hora de fazer uma escolha".

"Nós também precisamos esclarecer as propostas do Reino Unido para a parceria futura", declarou Barnier.

Davis afirmou estar confiante de que pode conseguir um acordo sobre um período de transição até a cúpula da UE em março.

"Todos precisam seguir as mesmas regras durante esta transição", disse Barnier. "A certeza sobre a transição só acontecerá com a ratificação do acordo de saída."

Com pouco mais de um ano antes da saída do Reino Unido da União Europeia, em março de 2019, o partido de May continua profundamente dividido sobre qual tipo de relacionamento deve ser construído entre a UE e a sexta maior economia do mundo.

As divisões dentro do governo de May são tantas que o debate sobre a extensão da possível participação do Reino Unido pós-Brexit em uma união aduaneira da EU aconteceu em público com ministros-chave dando diversos pontos de vista.

Participação na, ou em uma, união aduaneira após o Brexit, irá impedir Londres de fechar acordos comerciais com países fora da UE no futuro.

"O ponto-chave, como a primeira-ministra disse em muitas, muitas ocasiões, é que nós precisamos ter nossa própria política comercial independente e sermos capazes de fechar acordos comerciais com o resto do mundo", disse o porta-voz de May a repórteres.

"Nós iremos deixar a EU e a união aduaneira e não é política governamental ser membro 'da' união aduaneira ou 'de uma' união aduaneira".

Reportagem adicional de Kate Holton

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247