Unasul vai criar comissão para crise na Venezuela

Ministros das Relações Exteriores do bloco reafirmaram a urgência para que o governo venezuelano e todas as forças políticas consigam um acordo que contribua para o entendimento e a paz social; comissão visa buscar mecanismos para restaurar a convivência pacífica na Venezuela, em meio à violência que sacudiu o país nas últimas semanas

Ministros das Relações Exteriores do bloco reafirmaram a urgência para que o governo venezuelano e todas as forças políticas consigam um acordo que contribua para o entendimento e a paz social; comissão visa buscar mecanismos para restaurar a convivência pacífica na Venezuela, em meio à violência que sacudiu o país nas últimas semanas
Ministros das Relações Exteriores do bloco reafirmaram a urgência para que o governo venezuelano e todas as forças políticas consigam um acordo que contribua para o entendimento e a paz social; comissão visa buscar mecanismos para restaurar a convivência pacífica na Venezuela, em meio à violência que sacudiu o país nas últimas semanas (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SANTIAGO (Reuters) - Os chanceleres da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) concordaram nesta quarta-feira em criar uma comissão que assessore e busque mecanismos para restaurar a convivência pacífica na Venezuela, em meio à violência que sacudiu o país nas últimas semanas.

Após uma reunião extraordinária que se estendeu por várias horas em Santiago, os ministros das Relações Exteriores do bloco reafirmaram a urgência para que o governo venezuelano e todas as forças políticas consigam um acordo que contribua para o entendimento e a paz social.

O ministro das Relações Exteriores do Chile, Heraldo Muñoz, disse em uma declaração que o primeiro encontro da comissão deverá ser realizada no mais tardar na primeira semana de abril.

A Venezuela está fortemente dividida entre aqueles que defendem o legado socialista do falecido presidente Hugo Chávez e os que dizem que ele e seu herdeiro político, Nicolás Maduro, gastaram as riquezas do país e afundaram sua economia.

(Reportagem de Fabián Cambero)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email