Venezuela afirma que Bolsonaro age de forma criminosa

O governo venezuelano acusou o presidente Jair Bolsonaro de agir de "forma intervencionista e criminosa" durante a tentativa de golpe convocada pelo folclórico presidente autoproclamado Juan Guaidó; a representação venezuelana na ONU afirmou que "os eventos não foram nada mais do que uma operação midiática de desestabilização apoiada na cumplicidade imediata de forças externas"

Venezuela afirma que Bolsonaro age de forma criminosa
Venezuela afirma que Bolsonaro age de forma criminosa (Foto: CARLOS BARRIA)

247 - O governo venezuelano acusou o presidente Jair Bolsonaro de agir de "forma intervencionista e criminosa" durante a tentativa de golpe convocada pelo folclórico presidente autoproclamado Juan Guaidó. A representação venezuelana na ONU afirmou que "os eventos não foram nada mais do que uma operação midiática de desestabilização apoiada na cumplicidade imediata de forças externas."

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "ela [a representação venezuelana] então lista os presidentes do Brasil, Colômbia, Argentina, Paraguai, Equador e Panamá, o chanceler canadense, o presidente do Parlamento Europeu e o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos, além dos políticos norte-americanos Mike Pompeo (secretário de Estado), John Bolton (conselheiro de Segurança Nacional) e Marco Rubio (senador)."

Segundo o embaixador Samuel Moncada, autor da nota, as referidas autoridades estimularam publicamente militares venezuelanos a seguir Guaidó e derrubar Maduro, além de ameaçar abertamente usar a força.

A matéria ainda acrescenta: "para o venezuelano, a atitude configura violação do direito internacional e da Carta da ONU. Para os críticos, tais parâmetros inexistem desde que a ditadura de Maduro se consolidou em 2017, quando o então presidente interveio no Judiciário e no Legislativo, além de instalar uma Constituinte formada por simpatizantes do chavismo."

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247