Venezuela confirma morte de piloto de helicóptero que atacou Caracas

Ex-militar Óscar Pérez foi morto em confronto com as forças de segurança, afirmou o ministro do Interior da Venezuela, Néstor Reverol; Pérez ganhou notoriedade em 2017 ao sobrevoar prédios governamentais na capital Caracas atirando granadas de um helicóptero;  Reverol disse que dois policiais e sete membros da "célula terrorista" de Pérez também foram mortos no confronto; Assembleia Nacional, controlada pela oposição a Maduro, irá criar uma comissão especial para apurar a morte do ex-militar

Piloto venezulano Óscar Pérez
Piloto venezulano Óscar Pérez (Foto: Paulo Emílio)

Sputnik - O ex-militar Óscar Pérez foi morto em confronto com as forças de segurança, afirmou nesta terça-feira (16) o ministro do Interior da Venezuela, Néstor Reverol.

Pérez ganhou notoriedade em 2017 ao sobrevoar prédios governamentais na capital Caracas atirando granadas de um helicóptero.

Néstor Reverol disse que dois policiais e sete membros da "célula terrorista" de Pérez também foram mortos no confronto.
"Se fez um uso progressivo e diferenciado da força para neutralizar a célula terrorista", afirmou o ministro do Interior da Venezuela. O presidente Nicolás Maduro também classificou Pérez como "terrorista" em discurso.

Em sua conta no Twitter, Pérez publicou vídeo na segunda-feira em que aparece com o rosto coberto de sangue e diz que a polícia está disparando contra o local onde seu grupo estava escondido.

A Assembleia Nacional, controlada pela oposição a Maduro, irá criar uma comissão especial para apurar a morte do ex-militar.

A ONG Programa Venezuelano de Educação e Ação em Direitos Humanos (Provea) exigiu em comunicado que o governo informe com precisão os acontecimentos.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247