Venezuela: grupo invade e põe fogo em prédio público

Grupo de aproximadamente 60 pessoas encapuzadas incendiou e saqueou, na noite de ontem, o Ministério do Meio Ambiente da Venezuela, no estado de Táchira; pelo Twitter, o ministro do Meio Ambiente, Miguel Leonardo Rodriguez, disse que os encapuzados agiram de maneira violenta, incendiaram um veículo e uma moto e roubaram equipamentos da instituição

Grupo de aproximadamente 60 pessoas encapuzadas incendiou e saqueou, na noite de ontem, o Ministério do Meio Ambiente da Venezuela, no estado de Táchira; pelo Twitter, o ministro do Meio Ambiente, Miguel Leonardo Rodriguez, disse que os encapuzados agiram de maneira violenta, incendiaram um veículo e uma moto e roubaram equipamentos da instituição
Grupo de aproximadamente 60 pessoas encapuzadas incendiou e saqueou, na noite de ontem, o Ministério do Meio Ambiente da Venezuela, no estado de Táchira; pelo Twitter, o ministro do Meio Ambiente, Miguel Leonardo Rodriguez, disse que os encapuzados agiram de maneira violenta, incendiaram um veículo e uma moto e roubaram equipamentos da instituição (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News

Danilo Macedo* - Repórter da Agência Brasil

Grupo de aproximadamente 60 pessoas encapuzadas incendiou e saqueou, na noite de ontem (20), o Ministério do Meio Ambiente da Venezuela situada no estado de Táchira, a aproximadamente 800 quilômetros de Caracas, capital do país. Em sua conta no microblog Twitter, o ministro do Meio Ambiente, Miguel Leonardo Rodriguez, disse que os encapuzados invadiram o edifício de maneira violenta, incendiaram um veículo e uma moto e roubaram equipamentos da instituição.

O incidente ocorreu um dia depois de o prefeito de San Cristóbal, capital do estado de Táchira, Daniel Ceballos, opositor ao governo de Nicolás Maduro, ser detido sob acusação de apoiar atos de vandalismo no país. No mesmo dia, outro opositor, o prefeito da cidade de San Diego, estado de Carabobo, Vicente Scarano Spisso, foi condenado por tribunal venezuelano a dez meses e 15 dias de prisão por não impedir o bloqueio de vias por manifestantes na região.

A Venezuela enfrenta onda de protestos há cerca de 40 dias. Ontem, em seu programa de rádio Em Sintonia com o Ministério Público, a procuradora-geral do país, Luisa Ortega Diaz, confirmou a morte de 31 pessoas nas manifestações, das quais 25 civis e seis policiais, militares e funcionários públicos. O número de feridos passa de 400. O número de pessoas que estão detidas por envolvimento com os atos de violência era 121 na manhã de ontem.

PUBLICIDADE

Nos dias 25 e 26 de março, ocorrerá uma nova conferência de paz na Venezuela, chamada pelo presidente Maduro, com a participação de chanceleres da União de Nações Sul-Americanas (Unasul). O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Luiz Alberto Figueiredo Machado, disse ontem que intenção do grupo é apoiar e acompanhar um diálogo nacional que leve a um clima de tranquilidade.

*Com informações das Agências Lusa e Venezolana de Notícias

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email