Venezuela pede trégua ao Brasil para combater a pandemia

Argumentando que a Covid-19 não distingue ideologias, o chanceler venezuelano, Jorge Arreaza, enviou ao Itamaraty uma carta propondo trégua para que os dois países possam coordenar ações de combate à pandemia

Jorge Arreaza e Ernesto Araújo
Jorge Arreaza e Ernesto Araújo (Foto: REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, enviou uma carta ao chanceler Ernesto Araújo em que pede uma trégua pelas “profundas diferenças políticas e ideológicas” entre os dois países, para coordenarem ações de combate à covid-19. O documento é do dia 7 de agosto.

“A covid-19 não distingue ideologias, nem tendências políticas, não discrimina crenças, nacionalidades e etnias, nem por razões de sexo, idade ou condição social. O mundo deve se unir para fazer frente a ela”, escreveu Arreaza. 

No documento, o ministro venezuelano destaca que esse é o momento de “dar uma oportunidade à diplomacia, ao diálogo e ao entendimento” e reitera a mensagem do presidente Nicolás Maduro a Jair Bolsonaro, pedido que Venezuela e Brasil estabeleçam mecanismos de coordenação para combater a pandemia, informa a jornalista Bela Megale no jornal O Globo.

O Itamaraty ainda não respondeu.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247