Wikileaks publica mais e-mails da campanha de Hillary

O primeiro lote das correspondências eletrônicas roubadas por hackers da caixa postal de Podesta foi divulgada em 8 de outubro; desde então, a Wikileaks vem publicando diariamente centenas desses e-mails; parte dessa correspondência indica para uma suposta relação de Clinton com a grande mídia dos EUA; mensagens sugerem que membros do gabinete democrata impunham a pauta e o conteúdo de notícias relativas à campanha de Clinton, chegando a redigir os artigos publicados sobre ela por diversos veículos de mídia, favorecendo assim a sua candidatura

O primeiro lote das correspondências eletrônicas roubadas por hackers da caixa postal de Podesta foi divulgada em 8 de outubro; desde então, a Wikileaks vem publicando diariamente centenas desses e-mails; parte dessa correspondência indica para uma suposta relação de Clinton com a grande mídia dos EUA; mensagens sugerem que membros do gabinete democrata impunham a pauta e o conteúdo de notícias relativas à campanha de Clinton, chegando a redigir os artigos publicados sobre ela por diversos veículos de mídia, favorecendo assim a sua candidatura
O primeiro lote das correspondências eletrônicas roubadas por hackers da caixa postal de Podesta foi divulgada em 8 de outubro; desde então, a Wikileaks vem publicando diariamente centenas desses e-mails; parte dessa correspondência indica para uma suposta relação de Clinton com a grande mídia dos EUA; mensagens sugerem que membros do gabinete democrata impunham a pauta e o conteúdo de notícias relativas à campanha de Clinton, chegando a redigir os artigos publicados sobre ela por diversos veículos de mídia, favorecendo assim a sua candidatura (Foto: Realle Palazzo-Martini)

Sputinik Brasil 

O WikiLeaks publicou neste domingo (16) o nono lote de e-mails de John Podesta, o atual chefe de campanha da candidata democrata à presidência dos EUA, Hillary Clinton.

O primeiro lote das correspondências eletrônicas roubadas por hackers da caixa postal de Podesta foi divulgada em 8 de outubro.

Desde então, a Wikileaks vem publicando diariamente centenas desses e-mails.

Parte dessa correspondência indica para uma suposta relação de Clinton com a grande mídia dos EUA. As mensagens sugerem que membros do gabinete democrata impunham a pauta e o conteúdo de notícias relativas à campanha de Clinton, chegando a redigir os artigos publicados sobre ela por diversos veículos de mídia, favorecendo assim a sua candidatura.

Podesta trabalhou com Bill e Hillary Clinton de forma intermitente desde 1993. Ele foi chefe de gabinete da Casa Branca entre 1998 e 2001, durante a segunda parte do mandato presidencial de Bill Clinton, e entre janeiro de 2014 e fevereiro 2015 também foi assessor do atual presidente dos EUA, Barack Obama.

Vale destacar que no início de outubro o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, prometeu através de uma vídeo-conferência publicar até o final deste ano “informação significativas” sobre governos de três países e as eleições dos EUA.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247