Xi e Putin firmam acordo sobre temas estratégicos internacionais

A China e a Rússia salvaguardarão a paz na Síria e na Península Coreana, é uma das conclusões mais importantes com projeção estratégica do encontro de cúpula entre Xi Jinping e Vladimir Putin após a chegada deste último a Pequim nesta sexta-feira (8), para uma visita de Estado e participar da 18ª Cúpula da Organização de Cooperação de Xangai; Xi condecorou Putin

Xi e Putin firmam acordo sobre temas estratégicos internacionais
Xi e Putin firmam acordo sobre temas estratégicos internacionais

247, com Xinhua e Granma - Os dois presidentes disseram que farão todo o possível para preservar o acordo nuclear iraniano depois da saída dos Estados Unidos e impulsionarão a recuperação eficaz da Síria.

Na ocasião o presidente chinês, Xi Jinping, concedeu ao seu homólogo russo, Vladimir Putin, a primeira Medalha de Amizade da República Popular da China.

Ambos os chefes de Estado destacaram o desenvolvimento de diálogos relacionados com o futuro das relações bilaterais, assim como dos principais problemas internacionais.

"A cooperação entre a Rússia e a China tem um caráter estratégico e se baseia nos principios da igualdade de direitos, na boa vizinhança e na confiança", afirmou Putin.

"A Rússia e a China seguirão coordenando esforços para alcançar uma solução pacífica dos problemas da Península Coreana", assinalou a declaração conjunta assinada pelos dois líderes.

O documento estabelece também que Moscou e Pequim vão defender a preservação da integridade territorial da Síria, respeitar sua soberania e "promover um processo de normalização pacífica realizado pelos próprios sírios com o apoio da ONU e com a ajuda das plataformas de Genebra e Astaná (Cazaquistão), tendo em conta os resultados do Congresso do Diálogo Nacional Sírio".

A Rússia e a China vão "coordenar planos e passos concretos para assegurar uma recuperação eficaz da Síria depois do conflito", diz a declaração, segundo informações da Russia Today.

Igualmente, ambos os países vão fazer todo o possível para preservar o acordo nuclear iraniano depois da saída dos Estados Unidos. "Em relação à decepcionante saída unilateral dos Estados Unidos dos acordos fixados no Plano de Ação Integral Conjunto (JCPOA, na sigla em inglês) sobre o programa nuclear iraniano, acordou-se realizar todos os esforços possíveis para preservar o JCPOA, tendo em conta a importância chave de proteger os interesses da cooperação econômica e comercial de todos os países com o Irã, contra as sanções extraterritoriais unilaterais", reasaltou o documento.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247