Xi Jinping diz em artigo que China vai aumentar cooperação com a África

Antes de iniciar sua visita de Estado à África do Sul, o presidente da China, Xi Jinping, escreveu um artigo sobre as relações entre os dois países; o artigo foi publicado em três jornais sul-africanos, The Sunday Independent, Sunday Tribune e Weekend Argus

Xi Jinping diz em artigo que China vai aumentar cooperação com a África
Xi Jinping diz em artigo que China vai aumentar cooperação com a África

247, com Diário do Povo - O presidente chinês Xi Jinping publicou no domingo (22) um artigo assinado intitulado "Para uma Nova Época da Amizade China-África do Sul". O artigo foi reproduzido por três jornais sul-africanos, The Sunday Independent, Sunday Tribune e Weekend Argus, antes de sua visita de Estado ao país africano. Leia a íntegra.

Tenho um grande prazer em realizar a minha terceira visita de Estado à República da África do Sul e participar da 10ª Cúpula do BRICS a convite do presidente Cyril Ramaphosa. Estou cheio de expectativas sobre como vou colocar de novo meus pés na bela terra da África do Sul, a nação de arco-íris na convergência entre o Oceano Índico e o Oceano Atlântico, e terra de panoramas únicos e magníficos, de pessoas industriosas e empreendedoras, e de culturas coloridas e com pluralidade.

Este ano marca o 20º aniversário das relações diplomáticas entre nossos dois países, mas as interações amistosas entre nossos povos vão mais além disto. Nossos povos criaram uma amizade profunda durante nossa luta comum contra o imperialismo, o colonialismo e o racismo. Depois do nascimento de uma nova África do Sul, especialmente nos últimos 20 anos das relações diplomáticas, nossos dois países apoiaram-se e aprenderam um com o outro em nossa exploração respectiva de um caminho de desenvolvimento adaptado às condições nacionais. Esta relação passou pela prova do tempo e de um ambiente internacional em mudança. De parceria a parceria estratégica, e depois a uma parceria estratégica abrangente, esta relação deu grandes passos e demonstrou uma forte dinâmica de crescimento em confiança política, cooperação econômica e comercial, intercâmbios entre pessoas e coordenação estratégica.

Nos últimos seis anos, nossos dois países vêm trabalhando estreitamente como co-presidentes do Fórum de Cooperação China-África (FOCAC, em inglês) para promover a parceria estratégica e cooperativa abrangente entre a China e a África. Nossos laços bilaterais têm deste modo servido de exemplo para as relações China-África, para a cooperação Sul-Sul, e para a unidade e cooperação entre os países do mercado emergente, e ofereceram experiência valiosa para construir uma mais forte comunidade com um futuro compartilhado entre a China e a África e um novo tipo de relações internacionais com características de respeito mútuo, imparcialidade e justiça, e cooperação de ganhos recíprocos.

Nós desfrutamos de intercâmbios estreitos de alto nível e da cooperação prática frutífera em todos os aspectos. Nossos líderes têm, por meio de visitas mútuas frequentes, reuniões e outros intercâmbios, fornecido orientação de nível superior e estratégica para os laços bilaterais. A China tem sido o maior parceiro comercial da África do Sul por nove anos consecutivos, e a África do Sul se tornou o maior parceiro comercial da China na África. O comércio bidirecional totalizou US$ 39,17 bilhões em 2017, mais de 20 vezes a cifra no começo de nosso engajamento diplomático. Dados preliminares mostram que o investimento direto da China na África do Sul cresceu mais de 80 vezes e excedeu US$ 10,2 bilhões em termos cumulativos, criando dezenas de milhares de empregos para comunidades locais e dando um forte impulso à economia sul-africana. Muitas companhias chinesas estão operando com sucesso na África do Sul, o que é um testemunho completo sobre nossa relação de benefício mútuo para o desenvolvimento comum. Empresas sul-africanas, por sua parte, também estão fazendo grande sucesso na China.

Nos últimos anos, medidas como a organização do Ano da China/África do Sul e o lançamento do Mecanismo de Intercâmbio entre Pessoas de Alto Nível estreitaram nossos dois povos com melhor entendimento mútuo e maior amizade. Nós vimos a expansão de cooperação em áreas como educação, cultura, ciência e tecnologia, e saúde, e crescentes intercâmbios entre jovens e mulheres. A África do Sul atraiu mais turistas chineses, estabeleceu relações de irmãs com mais províncias e cidades chinesas, e foram abertos mais institutos e salas de aula Confúcio que em qualquer outro país subsaariano. A China tornou-se cada dia mais um destino popular para alunos e turistas sul-africanos. Empresas de medicina tradicional chinesa estão explorando ativamente o mercado sul-africano, introduzindo acupuntura, cupping e outras terapias tradicionais chinesas para as pessoas sul-africanas como uma nova opção para tratar doenças e manter a boa forma. Voluntários chineses mobilizaram as empresas e comunidades chinesas na África do Sul a associar-se com organizações de conservação de animais locais e fazem sua contribuição para a proteção da vida selvagem na África. Todos estes são exemplos poderosos da amizade China-África do Sul e China-África.

A África do Sul está atualmente em uma nova jornada de desenvolvimento nacional. O presidente Ramaphosa publicou as metas de crescimento econômico, criação de empregos, melhoria da vida das pessoas e avanço na transformação social, introduzindo assim a África do Sul em uma nova época de esperança e confiança. A China espera trabalhar com a África do Sul, aproveitando a dinâmica do 20º aniversário das relações diplomáticas e dando mais passos para promover o desenvolvimento melhor e mais rápido da nossa parceria estratégica abrangente.

- Nós devemos elevar firmemente nossa confiança política mútua para novos níveis. Precisamos manter intercâmbios de alto nível, fortalecer a cooperação entre partidos e o compartilhamento de experiência de governança, continuar a fornecer um ao outro entendimento mútuo e apoio em assuntos ligados a nossos respectivos interesses essenciais e principais preocupações, e permanecer para sempre como confiável bom amigo, bom irmão e bom parceiro um do outro. Espero muito receber o presidente Ramaphosa em Pequim em setembro e presidir em conjunto com ele a Cúpula de Pequim do FOCAC.

- Nós devemos nos empenhar para novos resultados em nossa cooperação prática. Precisamos promover a complementaridade entre nossas estratégias de desenvolvimento, e aproveitar plenamente de mecanismos bilaterais, o FOCAC, a Iniciativa do Cinturão e Rota, a cooperação do BRICS, e de outras plataformas para aprofundar a cooperação em importantes áreas como indústrias, capacidade produtiva, recursos e energia, infraestrutura, finanças, turismo, e economia digital e trazer maiores benefícios para nossas populações.

- Nós devemos aumentar a comunicação para acrescentar novo ímpeto aos nossos intercâmbios entre pessoas. Precisamos alavancar o papel do Mecanismo de Intercâmbio entre Pessoas de Alto Nível em promover a comunicação entre nossos povos, expandir cooperação em educação, cultura, ciência e tecnologia, saúde e esportes, e promover intercâmbios entre jovens, mulheres, think tanks e meios de comunicação. Tais medidas trarão maior apoio público para a amizade China-África do Sul, e farão com que nossos povos sejam conectados de forma mais estreita.
- Nós devemos fortalecer a colaboração e escalar a novas alturas em nossa coordenação estratégica. Precisamos apoiar um ao outro na organização da Cúpula de Pequim do FOCAC em 2018 e da 10ª Cúpula do BRICS, aumentar a coordenação e a cooperação dentro de marcos multilaterais incluindo ONU, G20 e BRICS, e promover a reforma do sistema da governança global em um esforço conjunto para promover os interesses fundamentais dos países africanos e outros países em desenvolvimento, para construir um novo tipo de relações internacionais e uma comunidade com um futuro compartilhado para a humanidade, e para contribuir sabedoria e propostas para solucionar os assuntos mais urgentes do mundo.

Neste ano também se celebra o 10º aniversário da Cúpula do BRICS. Dez anos depois de sua realização, a cooperação do BRICS alcançou desenvolvimento notável e ganhou uma influência sempre crescente. A cúpula deste ano será a primeira a ser realizada na segunda "Década Dourada" da cooperação do BRICS. A China irá esforçar-se para apoiar a África do Sul na organização deste evento. Sob o tema de "BRICS na África: Colaboração para Crescimento inclusivo e Prosperidade Compartilhada na Quarta Revolução Industrial", aprofundaremos a parceria estratégica do BRICS, fortaleceremos a solidariedade e a cooperação do BRICS, e facilitaremos o desenvolvimento interconectado dos países do BRICS. Temos a confiança de que esta cúpula conduzirá a um futuro muito mais brilhante para a cooperação do BRICS.

Este ano comemora-se ainda outro importante evento, o 100º aniversário de Nelson Mandela, o presidente inaugural da nova África do Sul. Para citar o Sr. Mandela, "O renascimento africano é atualmente mais que uma ideia. Suas sementes estão sendo plantadas nas comunidades regionais que nós estamos construindo e no continente como um todo." Com esforços constantes, a África do Sul e o resto do continente africano ganharam uma nova vida no último século. Sou confiante de que este século presenciará o rejuvenescimento da África do Sul e do continente africano inteiro. Vamos trabalhar juntos para uma nova época da amizade China-África do Sul.

Xi Jinping, presidente da República Popular da China

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247