Xi Jinping preside reunião da liderança chinesa sobre o controle da epidemia e a atividade econômica

Xi Jinping, secretário geral do Comitê Central do Partido Comunista da China (PCC), presidiu na última sexta-feira uma reunião da liderança sobre as medidas regulares de prevenção e controle da covid-19

Xi Jinping
Xi Jinping (Foto: Xinhua)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A reunião do Birô Político do Comitê Central do Partido Comunista da China analisou a situação econômica atual e organizou a atividade nesse campo.

O evento ocorreu dois dias depois que Xi presidiu uma reunião do Comitê Permanente do Birô Político do Comitê Central do PCC, também sobre a resposta à epidemia e a situação econômica.

A reunião de sexta-feira indicou que, embora o ímpeto positivo na resposta epidêmica da China esteja sendo consolidado, a tarefa permanece grande, requerendo medidas de controle sobre uma base regular e esforços fortalecidos para evitar tanto infecções importadas como o ressurgimento doméstico dos casos.

A reunião sublinhou a continuação das medidas de resposta à epidemia na Província de Hubei e sua capital Wuhan, duramente afetadas pela doença, incluindo amplos testes de ácido nucleico entre grupos de população chave e voluntários para se submeter a eles.

O trabalho de prevenção e controle da epidemia em Pequim deve ser mais fortalecido, enquanto medidas direcionadas devem ser tomadas em todo o país para evitar aumentos nos casos, segundo a reunião.

A reunião também pediu a construção de uma defesa mais forte contra o vírus nas cidades fronteiriças, sublinhando uma melhor distribuição dos recursos médicos e a melhora das capacidades de quarentena e de testes nestas cidades.

"O primeiro trimestre de 2020 foi extremamente incomum", disse um comunicado emitido depois da reunião, acrescentando que o repentino surto da covid-19 teve um impacto sem precedentes no desenvolvimento econômico e social da China.

A economia da China demonstrou grande resiliência, disse o comunicado, acrescentando que o trabalho e a produção estão voltando gradualmente para os níveis normais, com o rápido desenvolvimento de muitas novas indústrias e negócios em meio à epidemia.

A reunião sublinhou a defesa do princípio básico de perseguir o progresso enquanto garante a estabilidade.

Esforços devem ser feitos para garantir que a epidemia não volte e para estabilizar os fundamentos econômicos e assegurar o sustento básico das pessoas.

Neste aspecto, o país terá que tomar a iniciativa para fazer avançar a retomada do trabalho em todos os setores com medidas regulares de prevenção e controle da epidemia da covid-19 em vigor e combater a epidemia persistentemente com o objetivo de fazer voltar as atividades econômicas e sociais completamente à normalidade, de acordo com a reunião.

A reunião assinalou que a China usará ferramentas de macropolítica mais fortes para amortecer as sequelas da epidemia.

Pediu medidas fiscais mais proativas, como a emissão de bônus governamentais especiais para apoiar a luta contra o vírus e aumentar a emissão de bônus de governos locais, assim como elevar a eficiência da utilização do capital para ajudar a estabilizar a economia.

As políticas monetárias devem ser mais flexíveis e equilibradas, e instrumentos como cortes do depósito compulsório, reduções nas taxas de juros e novos créditos devem ser alavancados plenamente para garantir uma liquidez razoável e suficiente e uma taxa de juros menor no mercado de créditos, assinalou a reunião, enfatizando a necessidade de canalizar capital à economia real, em especial às micro, pequenas e médias empresas.

Ao enfatizar a necessidade de ampliar a demanda doméstica, a reunião disse que é necessário liberar o potencial de consumo estimulando o gasto do consumidor e aumentando o gasto público como é apropriado. Também é urgente ampliar o investimento através da renovação de áreas residenciais antigas e deterioradas, fortalecimento do investimento em infraestrutura tradicional e nova para fazer avançar a modernização das indústrias tradicionais, e o impulso do investimento em indústrias estratégicas emergentes.

Apoio deve ser dado às vendas de produtos de exportação no mercado doméstico. Medidas serão adotadas para melhorar as capacidades das empresas pequenas e médias para sobreviver e prosperar, incluindo o avanço dos cortes de impostos e tarifas e a redução dos custos de financiamento e aluguel das companhias.

A China também fará esforços para manter a estabilidade e competitividade das cadeias industriais e de fornecimento do país e garantir a conclusão completa da meta de erradicação da pobreza como programado, disse a reunião.

A reunião sublinhou os esforços para impulsionar a reforma e promover firmemente uma maior abertura. O país facilitará o fluxo sem contratempos da logística internacional, o controle estrito da qualidade dos suprimentos de prevenção e controle da epidemia para exportação e fará avançar de maneira conjunta o desenvolvimento de alta qualidade sob a Iniciativa do Cinturão e Rota.

Informações da Xinhua

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247